A Thinkseg, primeira insurtech totalmente digital do Brasil, anuncia investimento de R$ 50 milhões para desenvolver o primeiro seguro automotivo por assinatura do Brasil, onde o comportamento do motorista é quem ditará o valor mensal a ser pago.

Chamado de Seguro Pay-Per-Use (pague pelo uso, em tradução livre), o serviço funciona com o pagamento de uma assinatura fixa média de R$ 94, acrescida por uma variável conforme a utilização do veículo – uma combinação de quilometragem rodada com a forma de condução do segurado.

Na dinâmica do modelo Pay-Per-Use, quanto menos a pessoa usar o seu carro, menor será o valor do seu seguro, assim como quanto mais prudente for a sua direção, melhor será o preço da mensalidade. Para oferecer esta personalização, os dados do motorista serão aferidos por telemetria e analisados por inteligência artificial. O produto estará disponível para contratação ainda no primeiro semestre deste ano.

Segundo Andre Gregori, ex-BTG Pactual, Fundador e CEO da Thinkseg, o serviço deve garantir economia de até 50% para o motorista que dirige pouco. “Nosso objetivo é democratizar o acesso ao seguro para o brasileiro. Com a tecnologia usada na criação deste novo produto, vamos disponibilizar um seguro de carro mais justo e transparente para o usuário”, explica Gregori.

De acordo com o executivo, este modelo acompanha a transformação digital que ocorre em todos os setores e influência desde o modo em que os consumidores fazem compras, até a forma como as pessoas escutam música e assistem filmes. “Está modalidade está alinhada a uma tendência mundial, similar a modelos que marcas como Netflix e Spotify já adotam. Por conta disso, acreditamos que os produtos baseados em assinatura, acrescidos por variáveis de comportamento, irão revolucionar também o setor de seguros. No caso do Brasil, este tipo de inovação trará novos clientes que não acessam o seguro, seja pelo preço ou pela falta de transparência do valor cobrado, ajudando a aumentar a quantidade de carros e pessoas com proteção de seus patrimônios no País”, completa o CEO da Thinkseg.