* Por Josie Moraes

Mulher, respira! Estamos sendo bombardeadas da cobrança de que temos que ter presença nos canais digitais, que precisamos estar o tempo todo usando Instagram, Facebook, LinkedIn e todas as redes sociais para postar nossos negócios e “fazer marketing”. Existe a ideia mágica que basta abrir um canal e pronto! Vamos estourar de vender e encontrar clientes no dia seguinte.

Somos muito acostumadas a ter ideias, nos virar nos 30 e por isso partimos para soluções práticas e táticas o tempo todo. O ponto é que muitas vezes agimos sem ter uma estratégia, sem ter um pensamento estruturado. Perdi as contas de quantas vezes ouvi relatos de que um site foi feito de forma apressada apenas pensando em custo e, depois de pouco tempo, chegou-se a conclusão de que não estava funcionando, de que não estava atingindo pessoas certas, não aparece no Google, não comunica de verdade o que é feito. Pronto, trabalho (e dinheiro) perdido!

O mesmo acontece com o Facebook. ‘Ah, abri um canal mas tenho cinco likes, nenhuma venda e fico me matando para pensar em conteúdo”. Sim, muita gente está nessa simplesmente porque não existe uma fórmula de ouro, ter seguidores não quer dizer pagar boletos e tentar fazer marketing para nós mesmas pode ser bem mais difícil do que para outros.

Perguntas essenciais para a sua estratégia digital

Qual meu objetivo de vendas?

Não dá para pensar em ter presença sem ter números. Tenha uma meta de vendas e pense quanto pode ser uma porcentagem mínima de investimento em marketing. Entenda investimento em marketing desde a contratação de um profissional até as horas que você mesmo gasta fazendo fotos, fazendo textos e pensando nisso.

O que meus concorrentes fazem?

Separe uma hora para navegar na internet e de forma estruturada olhe para cinco marcas ou empresas que fazem o que você faz. Analise como se posicionam, como entregam o conteúdo, em quais canais estão, como falam com as pessoas, se possuem interações. Olhe para marcas grandes e maiores que a sua para poder ter boas referências do que é feito, mas também olhe para concorrentes mais diretos.

Qual meu objetivo estratégico em ter este canal?

Você pode levar o cliente para o site ou loja virtual, pode querer provocar contatos por mensagens, pode querer apenas mostrar e ser uma vitrine do que faz. O que importa é deixar claro o que aquele canal tem como finalidade, assim você não se perde (é muito fácil errar na mão).

Quanto tempo de dedicação eu tenho?

Todo mundo quer ter todas as redes rodando, o melhor site do mundo. Sonho né? Mas tudo requer tempo de cultivo, aprendizado. Eu sempre digo que mais vale um canal bem cuidado do que mil largados. Tenha prioridade de escolha aquele que dá mais certo e que pode ser feito com mais atenção e investimento (lembre-se que mesmo que você não pague ninguém, suas horas pensando nisso valem).

Quais minhas metas e métodos de validar o que estou fazendo?

A gente faz, faz, faz e demora para pensar e refletir se vale a pena e se está dando certo. Se for iniciar uma rede social, depois de ter um objetivo claro sobre o papel dele, determine o que fará você se está no caminho certo.

Exemplo:

Você determinou que seu objetivo no Facebook é fazer posts para gerar conversas na mensagem para pedir orçamentos.

Colocando uma meta> em um mês precisa de 50 pedidos para fechar pelo menos 10 pedidos tendo 20% de aproveitamento no canal.

Sendo assim, você poderá contabilizar esses números com:

  • Número de pessoas alcançadas
  • Números de contatos realizados
  • Números de contatos fechados

Posts que deram mais resultados em solicitação de orçamentos (aprenda com eles e vá testando o que é melhor).

Quais principais motivos de não-fechamento (faça a autoavalização e pensem em maneiras de chegar nos 20% de aproveitamento).

No universo digital é preciso realizar testes e também arriscar em formatos, muitas vezes o planejado não acontece como traçamos. Fato é que nesse tempo atuando no mercado, percebo que a estratégia e o pensamento mais focado em resultados ajuda muito empresas e pessoas perderem menos tempo e dinheiro. É um exercício diário de testar com coragem, mas sem deixar de parar para pensar.


Josie Moraes atua no mercado digital faz 15 anos, já passou por diversas agências e atendeu clientes como profissional de planejamento focada no digital. Empreende desde 2016 criando estratégias digitais profundas, imersivas e cheias de propósito para médias e grandes empresas. Ela gosta mesmo de se definir como uma aquariana, empreendedora e independente.