A realidade do Sistema Único de Saúde (SUS) infelizmente não é positiva. Ineficaz, falha e cheia de burocracia, a saúde pública no Brasil não consegue atender a alta demanda e as necessidades de sua população, fazendo com que muitos pacientes busquem os consultórios médicos particulares e acabem, muitas vezes, se endividando para conseguir atendimento de qualidade. Hoje, cerca de 70% dos brasileiros não possuem plano de saúde, segundo dados do SPC Brasil e CNDL.

Com esses números nas mãos, a startup Dandelin surgiu como uma alternativa justa e eficaz aos necessitados de serviços médicos. Idealizada pelo empreendedor Felipe Burattini, a startup funciona através de um aplicativo desenvolvido com base em princípios de economia compartilhada.

O usuário baixa o app no celular e realiza um cadastro de dados e de pagamento que necessita de um cartão de crédito. Feito isso, os usuários podem buscar por consultas de médicos cadastrados e não pagará o valor sozinho. Os pagamentos serão feitos mensalmente e não possuem um valor fixo, de forma que todas as consultas realizadas pelos usuários do app naquele mês são divididas de forma igualitária entre os mesmos, sem que se ultrapasse o valor de R$100 por mês. Se não houverem consultas naquele mês de nenhum usuário, não há mensalidade e se por ventura o valor da divisão ultrapassar o limite de R$ 100, o aplicativo arcará com a diferença.

“Cortamos as burocracias, deixando nossos membros livres para marcarem suas consultas médicas com rapidez, sem vínculos com empresas ou custos fixos”, explica o CEO do Dandelin, Felipe Burattini. O empreendedor destaca ainda que a plataforma opera de maneira completamente transparente, permitindo que os membros acompanhem demonstrativos financeiros para entender como é composto o custo mensal de cada membro da comunidade e quais são ações sociais em andamento. “Ele pode acompanhar as próximas consultas e conferir, em tempo real, quanto será o valor debitado para cada membro da comunidade”, diz.

Além de propor agilidade e eficiência aos pacientes, a Dandelin oferece aos médicos, gratuitamente, um software de agendamento de consulta e gerenciamento de operações do consultório. Dessa forma ele consegue trabalhar na captação de clientes de maneira prática e econômica.

Para o futuro, a Dandelin visa acrescentar o agendamento de exames também no aplicativo, formando parcerias com laboratórios particulares do país. Além disso, a startup está comprometida com a realização de ações sociais mensais em instituições envolvidas com saúde. “Nos próximos três anos pretendemos disponibilizar para a população todos os serviços oferecidos pelos melhores planos de saúde privados do país e, com isso, ter uma população mais saudável, acabar com as mais de 305 mil mortes evitáveis no país e com as diferenças de expectativa de vida devido a falta de acesso a rede de saúde de qualidade” comenta Burattini.