O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Impact Hub lançaram na última quarta-feira, em seis cidades brasileiras e em mais 15 países, a terceira edição do programa Accelerate2030. Os eventos aconteceram em São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis e Manaus, tendo como objetivo identificar negócios inteligentes, inovadores e sustentáveis. As inscrições para o programa podem ser feitas até 30 de abril através do site.

O Accelerate2030 oferece aos empreendedores selecionados acesso a um programa de aceleração que inclui treinamentos, desenvolvimento de um plano para escala global, fomento a conexões estratégicas e suporte especializado. Contudo, para participar é necessário que o projeto já esteja em fase de execussão.

A expectativa é que 30 negócios sejam escolhidos e passem pelo programa de capacitação nas unidades do Impact Hub no Brasil. Os três projetos que apresentarem melhor desempenho serão indicadas para a etapa global. Em outubro, os responsáveis pelas iniciativas escolhidas irão para Genebra, na Suíça, para participar de encontros com agências internacionais e rodadas de negócio com potenciais investidores de vários países, além de receberem a chancela do PNUD em eventos como o Social Good Summit. A partir daí, seguem com apoio para abertura de portas ao redor do mundo.

O coordenador do programa no Brasil e cofundador do Impact Hub, André Maciel, destacou, a importância do papel do empreendedorismo na busca de soluções para os desafios impostos a populações de todo o mundo. “Os empreendedores podem apresentar soluções para resolver situações complexas em busca dos ODS, não só no Brasil, mas  em todo o mundo. No entanto, eles precisam de mais do que um ecossistema favorável para prosperar. Necessitam de impulso e acesso a redes específicas de suporte em sua jornada para crescer seu impacto em nível global. É isso que o Accelerate2030 vem oferecer”, disse.

Um dos empreendedores que já garantiu a inscrição no programa é Tiago Giusti, CEO da Portabilis, startup catarinense que ajuda governos locais a aumentar o impacto de políticas públicas nas áreas de educação e assistência social por meio da tecnologia e de dados.  A empresa que dirige já está em 90 cidades do país auxiliando no ensino de cerca de 300 mil alunos.

O programa conta com o apoio internacional do PNUD, da Pfizer e do International Trade Center e, no Brasil, com a parceria da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), da Fundação Grupo Boticário e também da Pfizer.