*Por Erik Fontenele Nybo

A maioria dos advogados escreve contratos para si mesmo e não para o cliente. Isso fica evidente quando você como cliente precisa ligar para seu advogado para entender o que ele quis dizer com a linguagem de determinada cláusula.

No entanto, não seria mais correto e coerente que você como cliente conseguisse entender o que está escrito no contrato?

Está na hora de repensar a forma como advogados atendem seus clientes.

Métricas

Quando você pede a criação de um contrato você pensa em como aquele instrumento pode impactar o seu ciclo de venda? E métricas como a conversão de clientes, churn, LTV, retenção, GMV, burn rate, dentre outras?

Nunca ouviu falar sobre essas métricas de negócio? Sequer sabe o que são métricas? Você pode acessar um conteúdo com métricas no final deste artigo.

Feito esse primeiro passo, devemos refletir: agora como um contrato pode melhorar as minhas métricas?

Você precisa se perguntar: quais são as métricas que quero utilizar para orientar o seu negócio e basear a minha tomada de decisão? Quais métricas estão insatisfatórias hoje?

Com base nessas informações você será capaz de atuar de forma mais estratégica e entender como você pode redigir contratos para corrigir esses problemas.

Legal design

Para tornar isso possível, você ainda deve aprender sobre um último ponto: o legal design. Basicamente, trata-se da utilização de conceitos de design para a área jurídica. Você precisa pensar em experiência do usuário, facilidade de identificação visual, identidade do documento que você está criando para seu cliente. Assim evoluímos para o estágio final.

Legal Growth Hacking

Você está pronto para ser introduzido ao Legal Growth Hacking. Nos últimos anos surgiu uma matéria denominada de Growth Hacking, bastante utilizada por empresas como Hubspot, LInkedIN, Airbnb, dentre outras.

Hacker é aquela pessoa curiosa por identificar falhas em sistemas e criar soluções para corrigi-los. Infelizmente, essa palavra vem sendo utilizada de forma errônea na mídia e acaba gerando uma percepção errada das pessoas sobre o assunto.

Assim, quando falamos de growth hacking a ideia é que o indivíduo seja capaz de identificar os gargalos de crescimento da empresa por meio de uma metodologia específica e corrija essas falhas. Inicialmente, as pessoas responsáveis por identificar esses gargalos eram dos times de produto, vendas, marketing e programação. No entanto, parte dessas falhas ocorrem por conta da área jurídica. Afinal, o Direito também é um sistema e como qualquer outro, pode ter falhas. Assim surge o Legal Growth Hacking.

Modelo de Contrato

Ao mesmo tempo em que todas as novidades descritas acima surgem, a sociedade muda seus valores e se adapta a uma nova realidade bastante influenciada pela tecnologia. Nessa nova sociedade a informação é livre, afinal o mundo é movido por dados. Se o mundo é movido por dados, devemos permitir o livre fluxo de informação e facilitar o seu acesso. Pela mesma razão que justifica você mudar a forma como faz os contratos para seus clientes, disponibilizamos este toolkit para você. Afinal, precisamos facilitar o acesso à informação.

Diferentemente de outra época em que se fazia negócios de uma forma bastante individual e com grande desconfiança nos outros, não adianta mais reter informações porque isso não vai te trazer vantagem competitiva nenhuma. Confiamos que disponibilizando este modelo outras pessoas possam ter novas ideias e criar algo ainda melhor do que este modelo! Na era do compartilhamento, o mundo se torna open source. Acreditando no surgimento deste novo tipo de sociedade estamos explicando ponto-a-ponto a teoria e a razão por trás do modelo de contrato que disponibilizamos para você.

Note que a imagem central remete a um contrato. Não importa onde este contrato esteja: na mesa de alguém ou no pano de fundo do seu computador, você sabe que aquilo é um contrato por conta da imagem central, ainda que não leia o título do documento.

Os ícones foram pensados para refletir o sentido de cada cláusula. Assim, ao simplesmente passar os olhos pelo contrato é possível identificar, por exemplo, onde está localizada a cláusula referente ao preço. Isso facilita a análise e posterior manuseio no dia-a-dia.

Os ícones foram pensados para refletir o sentido de cada cláusula. Assim, ao simplesmente passar os olhos pelo contrato é possível identificar, por exemplo, onde está localizada a cláusula referente ao preço. Isso facilita a análise e posterior manuseio no dia-a-dia.

O efeito dessas modificações no contrato fazem com que os clientes do nosso cliente assinem o documento de forma mais rápida, diminuindo o seu ciclo de venda. Há uma maior confiança no trabalho do cliente pois o contrato é de fácil leitura. A taxa de conversão de clientes aumenta.

Utilizamos textos em negrito para identificar de forma mais fácil os nomes das cláusulas e estes títulos possuem números para tornar a referência às cláusulas em um e-mail ou processo muito mais fácil. O conteúdo das cláusulas é simples e objetivo.

Recomendamos que a assinatura seja feita de forma digital para aumentar ainda mais a eficiência do modelo.

Para ter acesso a um modelo de contrato, acesse aqui.


Erik Fontenele Nybo, fundador da BITS Academy (bitsacademy.com.br). Foi gerente jurídico global da Easy Taxi. Autor e coordenador do livro “Direito das Startups” (Saraiva) e “O Poder dos Algoritmos” (Enlaw) e coordenador do curso “Direito em Startups” no INSPER. Advogado formado pela Fundação Getúlio Vargas. Email: erikfnybo@gmail.com