As habilidades socioemocionais ganharam destaque na nova BNCC (Base Nacional Comum Curricular), que passa a vigorar a partir do ano que vem nas escolas brasileiras. É nesse cenário que nasce a startup VOA educação, uma edtech especializada em competências humanas que auxilia o professor na avaliação e desenvolvimento dessas capacidades nos alunos.

A empresa passou por um rigoroso processo de análise e foi selecionada pela MSW CAPITAL para compor o portfólio do Fundo BR Startups e receberá investimento de até R$800 mil para crescer.

Idealizado pela Microsoft, o Fundo reúne investidores como Microsoft Participações, Banco Votorantim, Monsanto (atualmente Bayer), Grupo Algar, Banco do Brasil Seguros, Qualcomm e AgeRio. Gerido pela MSW CAPITAL, o BR Startups é um fundo de Capital Semente que investe entre R$ 500 mil e R$ 3 milhões e tem como objetivo alavancar o negócio das Startups por meio do conhecimento e de uma rede de parceiros de seus investidores e gestora.

Como funciona

O VOA educação desenvolveu um aplicativo baseado em Inteligência Artificial que funciona como um assistente virtual para professores e equipe pedagógica. Entre seus inúmeros recursos, o macaquinho Zeca é um chatbot no qual o educador relata informações sobre o dia a dia de cada aluno e de sua turma, como, por exemplo, se uma criança apresentou um comportamento agressivo, se foi solidária com um amigo ou se mostrou criatividade na resolução de um problema. “O Zeca vai aprendendo junto com o professor a reconhecer as competências do aluno para apoiar o time pedagógico no desenvolvimento dessas habilidades”, explica Tiago Neves, fundador da empresa.

Os dados coletados são organizados em um painel que mostra, em gráficos, o desenvolvimento dos alunos nas dez habilidades humanas elencadas pela nova BNCC e gera um boletim socioemocional. A partir da visualização destas estatísticas, o professor pode montar planos de ações individualizados, que serão acompanhados pela família e educadores. A plataforma automaticamente busca formas de engajar os participantes na execução do planejamento.

Fundamentos

Para Neves, o ensino das habilidades socioemocionais é uma das estratégias mais relevantes para promover o sucesso estudantil e incentivar a nova educação, otimizando o desempenho de alunos e professores. “Pesquisas apontam que o desenvolvimento de habilidades socioemocionais é crítico para o sucesso dos alunos na vida. Considerando as últimas políticas públicas definidas pelo MEC, como o BNCC, a tendência é a demanda aumentar com a conscientização da família e a busca do mercado de trabalho por profissionais mais desenvolvidos neste aspecto”, reforça.

Segundo o Fórum Econômico Mundial, 65% das crianças que estão ingressando na escola hoje terão profissões que ainda não foram inventadas. “A tecnologia cada vez mais reinventa profissões, e, neste contexto, competências como empatia, liderança e comunicação serão ainda mais importantes para trazer competitividade e reforçar o lado humano que é muito mais difícil para as máquinas substituírem”, conclui Neves. 

Para Richard Zeiger, sócio da MSW CAPITAL, o VOA educação desenvolveu uma solução tecnológica única que, por ser facilmente implantada, vai possibilitar que as escolas passem a medir e orientar seus professores e alunos a como lidar com as habilidades humanas de uma forma lúdica, porém objetiva.  “Mais importante do que tudo isso, investimos no VOA educação por acreditarmos no propósito da empresa de transformar a educação no Brasil incentivando o olhar para as competências socioemocionais, através da sua solução inovadora”, afirma.

A Microsoft tem um compromisso consistente e de longo prazo com o Brasil para gerar impacto real para um futuro melhor e definiu como principal foco de atuação o apoio à educação e o estímulo ao empreendedorismo. A companhia acredita que ambos são os alicerces para o desenvolvimento do Brasil e para o fortalecimento da competitividade do país no exterior. “A proposta do VOA está alinhada às nossas expectativas e vemos como aliada dos professores para melhorar a qualidade de ensino”, explica Daniel Maia, gerente de programas acadêmicos da Microsoft Brasil.

“A jornada empreendedora, para a Microsoft, engloba desde o apoio à qualidade de ensino e à capacitação de crianças e jovens em tecnologia até o estímulo para a criação de ideias inovadoras e desenvolvimento de startups, por meio de fundos de investimentos e programas de fornecimento de ferramentas tecnológicas. Mais que o investimento, a companhia trabalhará junto para oferecer um diferencial ao mercado”, completa Franklin Luzes, COO da Microsoft Participações.

O VOA educação pode ser aplicada desde a Educação Infantil até o Ensino Médio. No Rio de Janeiro, a ferramenta já está funcionando em renomadas escolas da rede particular.