* Por Adelmo Nunes Pereira

Uma ideia criativa não basta para se obter sucesso no negócio. Por outro lado, compreender as melhores formas de captar recursos para startups é essencial para o avanço do empreendimento. Para muitos, pode parecer uma tarefa extremamente difícil, mas com foco e uma estratégia bem elaborada, as chances de êxito podem aumentar e muito. Além disso, é importante considerar fatores como as possibilidades do mercado e a organização interna de sua empresa.

Antes de tudo é imprescindível uma pesquisa de mercado. Conversar e entender os seus potenciais clientes, testar as ideias, descartar o que provoca risco. Com isso em mãos, é mais fácil de visualizar qual será a forma mais adequada de captar os recursos. Com isso, o empreendedor pode buscar o valor necessário por meio do seu network ou de financiamento bancário, por exemplo, podendo considerar tanto o tradicional quanto o subsidiado. Outras opções são as incubadoras, aceleradoras, investidores-anjo, equity crowdfunding, fundos de capital semente, concursos, venture capital. 

Após definir a fonte de capital mais adequada, chega o momento de dar andamento ao projeto. Por essa ser uma etapa que exige muitos pré-requisitos, além de conhecimentos jurídicos, contar com o apoio de um escritório contábil que ofereça a modalidade Contabilidade Consultiva, é a forma mais eficiente e que pode ser um divisor de águas para o sucesso do projeto. 

As empresas especializadas nesse serviço, englobam muitas áreas das organizações, além da contabilidade, como a de gestão de pessoas, despesas, acompanhamento de resultados, orientação de investimentos, entre outras. É um trabalho que compreende análises e interpretações e que só pode ser realizado por um profissional bem recomendado, e que é ideal para quem está começando ou para empreendedores que desejam subir de patamar em seus negócios.

Ter o acompanhamento de um consultor contábil, que possui todo o conhecimento para apontar soluções e viabilizar demonstrações financeiras padronizadas, as chances de obter maior acessibilidade ao mercado de capitais, por exemplo, são maiores. Com isso, o empreendedor poderá pensar em associações, em captação de recursos e investimentos. 

A partir daí é possível começar a analisar e considerar essas formas de captação. Uma das opções mais utilizadas é obter o montante por meio de um Investidor-Anjo que possa se interessar pelo projeto e que, normalmente, tem interesse em empresas que estão em seu estágio inicial. Para quem já possui um empreendimento mais consolidado, com base de clientes, e que busca recursos para ampliar a produção e se estabelecer no mercado, o capital semente é uma saída. 

Outra alternativa é encontrar uma incubadora ou aceleradora, que oferece não só recursos financeiros, mas também infraestrutura e consultoria para micro e pequenas empresas que estão iniciando seus negócios. No Brasil, a maioria das incubadoras está ligada a universidades ou programas governamentais e busca dá preferência a pesquisas e novas tecnologias. Já as aceleradoras buscam startups com rápido potencial de crescimento. 

O empreendedor tem ainda a opção de captar recursos por meio de programas de subvenção, geralmente oferecidos por instituições públicas, que fazem aportes sem a necessidade de retorno. Com o objetivo de apoiar o desenvolvimento de inovações tecnológicas, oferecem apoio ao desenvolvimento econômico e de pesquisas. Em contrapartida, ganham uma participação na propriedade intelectual.  Diversas são as formas e alternativas para se obter créditos e investimentos, entretanto, de nada será válido se a empresa não possuir um controle financeiro estruturado.  Além disso, é preciso considerar as constantes mudanças nas leis e área fiscal, fazendo com que muitas informações legais se percam ou fiquem desatualizadas. Por isso, investir em um serviço de contabilidade consultiva, vai garantir que a empresa esteja atuando sempre de acordo com as exigências do mercado, deixando o empreendedor livre para lidar com as questões estratégicas e buscar maior crescimento.


Adelmo Nunes Pereira é presidente da Planned Soluções Empresariais