O C6 Bank, o mais novo banco digital brasileiro, inaugurou oficialmente nesta segunda-feira o Opp, hub para startups construído dentro da sede do banco, na região dos Jardins, em São Paulo. O Opp é um programa que une mentoria e investimentos de até R$ 70 mil. Para a primeira turma, o C6 Bank selecionou quatro startups em estágio inicial.

As empresas escolhidas desenvolvem produtos e serviços de base tecnológica que podem ter aplicação em setores que vão além do financeiro. As soluções das startups são: concessão de crédito (a partir de análise avançada de dados); transferência instantânea de dinheiro; identificação de sentimentos via análise de voz; e coleta e análise de dados para o varejo.

O C6 Bank, que recebeu recentemente licença do Banco Central para começar a operar, vai explorar amplamente sua plataforma de APIs (Interface de Programação de Aplicação). Isso permitirá a rápida integração de novas aplicações financeiras ao sistema do banco. Assim, as funcionalidades desenvolvidas pelas startups incubadas no Opp podem, eventualmente, ser integradas às plataformas do C6 Bank. O objetivo do programa, que tem duração de seis meses (cada ciclo), é ajudar as startups a crescer e explorar as sinergias com o ecossistema do banco.

Veja abaixo as quatro startups escolhidas para participar da primeira turma do Opp.

Crédito democratizado
Como avaliar o potencial de crédito de quem não tem histórico? A Provi usa machine learning para fazer uma análise mais precisa de casos assim. “O objetivo é ajudar aquela pessoa que, apesar de ter o perfil do bom pagador, não consegue ser atendida pelos bancos tradicionais porque não tem histórico de crédito”, diz o CEO da Provi, Fernando Franco, mineiro de 26 anos com formação em engenharia aeronáutica. “Nosso sistema vai analisar dados públicos disponíveis em redes sociais (com permissão do usuário) para oferecer um acesso descomplicado a empréstimos pessoais.”

Dinheiro a jato
A startup do carioca Rafael Bravo, de 31 anos, desenvolve um serviço instantâneo de envio e recebimento de dinheiro de pessoa para pessoa (peer-to-peer, eminglês). O maior diferencial do serviço é que não há a necessidade de baixar um app para fazer a transferência. “Queremos desenvolver uma ferramenta sem fricção, que permita a transação mesmo quando uma das pessoas não tem conta em banco”, diz Bravo. É uma simples mensagem de texto que dará ao usuário a opção de sacar o dinheiro em caixa eletrônico, transferir para conta bancária ou deixar a quantia na nuvem, numa espécie de carteira virtual. O empreendedor, que tem formação em sistemas de informação, ainda está escolhendo o nome da startup.

De acordo com o Relatório de Cidadania Financeira, publicado pelo Banco Central, 13,5% dos brasileiros adultos não mantêm nenhum tipo de relacionamento bancário. Desse total, 60% têm acesso tanto a celulares quanto à internet, o que possibilitaria o uso de soluções financeiras alternativas, como a desenvolvida por Bravo.

Análise de voz
Outra startup escolhida pelo Opp, a Travys é uma plataforma de insights de vendas via análise de voz em tempo real. “Não tenho conhecimento de empresa de análise de voz no Brasil que faça o que a gente se propõe a fazer”, diz o fundador, Arthur Teixeira. A ferramenta, que pode ser usada em empresas de call center, ajuda o vendedor ou atendente a perceber melhor com quais clientes ele tem chance de concretizar o negócio. Assim, investe-se tempo e energia em conversas realmente promissoras. Segundo a Associação Brasileira de Telesserviços, o setor de call center emprega cerca de 1,5 milhão de trabalhadores no país. A ferramenta será testada nos próximos meses no call center da PayGo, empresa de tecnologia para meios de pagamento da C6 Holding S.A. A tecnologia de análise de voz desenvolvida pela Travys também pode ser aplicada em serviços de suporte ao cliente e pesquisas de satisfação.

Gostou do serviço?
A startup AvaliaShop vai aprimorar, com apoio do Opp, uma ferramenta que faz coleta e análise de dados para varejistas. O fundador do negócio, Pedro Pessoa, diz que a plataforma ajuda na criação de uma relação mais próxima com o cliente. A AvaliaShop terá condições de cruzar dados de preferências de consumidores e oferecer análises segmentadas a diferentes nichos de mercado. O acesso à ferramenta deve ser condicionado ao pagamento de uma mensalidade.