Essa semana a WeWork anunciou que recebeu um investimento de US$6 bilhões do SoftBank. US$5 bilhões é na forma de capital primário de crescimento e US$1 bilhão em capital secundário, que será utilizado para financiar compras de ações de investidores e empregados. A avaliação pós-monetária da WeWork agora é de US$47 bilhões.

Este investimento inclui uma obrigação de financiamento anteriormente anunciado de US$4 bilhões do SoftBank na forma de um nota conversível de US$1 bilhão e uma garantia de US$3 bilhões. A WeWork e suas subsidiárias levantaram agora mais de US$ 10 bilhões em obrigações totais da SoftBank desde 2017.

Junto com a notícia do aporte, vem o lançamento da The We Company, que irá estabelecer a WeWork, WeLive e WeGrow como três linhas distintas de negócios que irão expandir os esforços existentes da WeWork nestas áreas: WeWork, seu principal negócio de escritório; WeLive, uma unidade residencial; e WeGrow, uma escola primária e uma academia de codificação. 

“A missão da WeWork é criar um mundo onde as pessoas trabalhem para vencer na vida, não apenas viver; a missão da WeLive é construir um mundo onde ninguém se sinta sozinho; e a missão da WeGrow é liberar os superpoderes de todos os seres humanos”, comentou a empresa em comunicado.

“Através da extensa rede da WeWork e da comunidade Meetup, a The We Company agora atinge cerca de 5 milhões de pessoas ao redor do mundo, com financiamento para alcançar muitos milhões. Somos guiados pelo impacto que sabemos poder ter quando trabalhamos todos juntos com uma intenção compartilhada. Sou grato por nossos colaboradores, membros e nossa incrível parceria com o SoftBank que firma o compromisso com a nossa missão”, destaca Adam Neumann, Cofundador e Diretor Executivo da The We Company.

Modelo que fez parte de um brainstorm interno em 2009 pelo CEO da WeWork, Adam Neumanne e pelo cofundador Miguel McKelvey. Foto: Divulgação WeWork

A WeWork começou em 2010 com apenas um prédio, hoje eles contam com mais de 400 mil membros em 425 locais em 100 cidades em 27 países. Os clientes empresariais (membros com mais de 1.000 colaboradores) representaram mais de 30% da base total de membros da empresa. Em setembro de 2018, 30% das empresas da lista Fortune Global 500 estavam com a WeWork.