A ascensão da Starbucks na China, assim como no Ocidente, está intimamente ligada à sua função de “terceiro espaço”, para as pessoas passarem entre a casa e o trabalho.

Nos últimos anos, um grupo de empreendedores do segmento de café está tentando derrubar o domínio da gigante americana na China e, recentemente, um concorrente inesperado se juntou ao grupo, a WeWork.

Este mês foi lançado o WeWork Go, um recurso que permite que usuários baseados na China aluguem uma mesa por minuto para que eles não precisem mais estar vinculados a contratos de longo prazo.

Enquanto a Starbucks oferece espaço gratuito e cobra pelo café, a WeWork vira a equação para oferecer café de graça e espaço pagos.

A Starbucks já vem sendo espremida na China pela Luckin Coffee, uma startup com um modelo focado nas entregas de café.

O WeWork Go funciona através de um aplicativo que permite o usuário verificar a ocupação de uma lista de escritórios em tempo real. Ao chegar no local, basta digitalizar um código QR code no portão, abrir a porta, escolher um lugar para sentar na área comum e a cobrança automaticamente começa a rodar. Também é possível reservar salas privativas com taxas adicionais.

Em três meses de teste a empresa afirma ter 50 mil usuários registrados em 18 locais em Xangai. Além disso, ao invés de criar um novo aplicativo, o WeWork Go opera por meio de um programa do WeChat, um serviço multiplataforma de mensagens instantâneas desenvolvido pela Tencent na China. Esse modelo é adaptado para os chamados “usuários de meio período”.

“Essas pessoas não comprariam uma assinatura mensal. Eles trabalhariam em casa ou em um café, restaurante ou biblioteca ”, disse Dominic Penaloza, diretor de inovação e tecnologia da WeWork China, ao TechCrunch.

Dominic admite que o “Go” poderia estar competindo com as cafeterias, pois oferece um tipo alternativo de terceiro espaço para freelancers, trabalhadores móveis, viajantes ou aqueles que querem se afastar de seus escritórios para uma pausa mental. O alvo óbvio é a Starbucks, que detém 51% do mercado de café em expansão do país.

Os primeiros usuários do “Go” disseram ao TechCrunch que acharam o serviço uma opção mais silenciosa e mais confortável do que a maioria dos cafés, mas a distância é um ponto importante para esse público que muitas vezes está com pressa.

Atualmente a WeWork tem cerca de 60 locais em uma dúzia de grandes cidades chinesas, enquanto a Starbucks chega a 3.330 lojas e está vendendo 6.000 até o final de 2022.

O recurso pay-as-you-go também foi lançado em Manhattan, nos Estados na última semana.

Fonte: TechCrunch