* Por Yago Almeida

2019 já começou e com fortes mudanças em todos os cenários mundiais. O Brasil não foge à regra e tem passado por novidades tanto no âmbito econômico, quanto político e financeiro. Ao acompanharmos o noticiário vemos matérias que apontam para o aquecimento de alguns setores.

Um dos ecossistemas que devem sofrer grandes mudanças nos próximos anos será o automotivo. As chamadas Autotechs, ou seja, startups que aplicam tecnologias para o segmento, têm conseguido acompanhar as exigências do consumidor e trazê-las para um ambiente antes considerado tradicional.

Segundo estudo da Liga Ventures, uma das maiores aceleradoras do país, existem no Brasil 193 startups, separadas em 22 categorias e que atuam nos seguintes mercados: mobilidade, transporte, logística, tecnologias automotivas e tecnologias aplicadas ao setor. Dentro da área de Tecnologias Automotivas, por exemplo, existem startups de Experiência de Compra, Venda eRevenda; Finance & Insurance; Marketplace de carros e peças pesadas; Monitoramento de veículos; e Serviços de Manutenção.

Apenas com o exemplo de uma das muitas áreas em que as autotechs têm aplicado sua inteligência e tecnologia, vemos que há uma gama gigante de mercado em que ainda podemos contribuir para que o Brasil tenha cada vez mais destaque no setor automotivo mundial. O brasileiro é apaixonado por carros e sempre procura por novidades. Portanto, cabe a nós, empreendedores, investir em soluções em encantem e facilitem seu dia a dia.

Além disso, segundo um estudo realizado pela consultoria Cognizant, o futuro do setor automotivo até 2025 nos reserva surpresas, como a popularização dos carros autônomos. O crescente interesse por esses veículos mudará a forma como as montadoras incorporam tecnologias aos seus produtos e o foco será na experiência do consumidor com o veículo.

A personalização também será item essencial para quem não quer perder mercado. Por meio de tecnologias e análise de dados, será preciso que as montadoras apostem em carros que tenham ligação com o propósito de cada cliente, e não mais com designs generalistas.

Por fim, a tendência de veículos compartilhados também deve crescer e se estabelecer, mudando os modelos de negócios. O que antes era baseado na propriedade de um carro, agora deve ser considerado como um modelo de assinaturas ou por meio de aplicativos da área automobilística.

E aí, você está preparado para o carro do futuro?


Yago Almeida é Diretor Comercial da Olho no Carro, uma startup que oferece segurança para transações de compra de veículos. Oprimeiro aplicativo web de consultas veiculares do país, analisa em poucos segundos, mais de dez variáveis, como  Decodificador de Chassi, Base Nacional – Dados Cadastrais do veículo com base no Renavam, Restrições e Impedimentos do veículo, Histórico de Roubo e Furto, Acidentes (sinistro de perda total), Indício de Sinistro, Leilão, Gravames (SNG), Histórico de Proprietários e Histórico de KM.