A Redpoint eventures, empresa de capital de risco que investe em startups com foco em tecnologia, acaba de investir na Repassa, companhia de impacto social que atua com e-commerce de roupas gentilmente usadas. Com a movimentação, o fundo garante 20% de participação para ampliação do impacto positivo do negócio, expansão da marca e garantia de uma experiência melhor para o consumidor. A rodada também contou com participação e follow-on da Bossa Nova Investimentos, que já era investidora da startup.

A Redpoint, nos Estados Unidos, já é investidora, desde 2011, na ThredUP.com, startup americana líder no segmento, com modelo semelhante ao da Repassa e que já levantou mais de 130 milhões de dólares em investimentos. “Nossa missão agora é colaborar com todo o aprendizado que tivemos no mercado americano. Somos uma ponte para acelerar esse crescimento e a criação de valor”, conta Romero Rodrigues, sócio da Redpoint eventures.

A parceria tem como principal objetivo escalar a operação e atrair novos clientes. “Ter a Redpoint como investidora agrega em conhecimento e credibilidade. Isso, sem dúvida, impacta positivamente na melhora da nossa reputação”, afirma Tadeu Almeida, CEO e Fundador do Repassa.com.br.

A companhia online dá um destino mais assertivo ao dinheiro que está, relativamente, parado nos guarda-roupas das pessoas. Com isso, oferece a possibilidade de diminuir o impacto ambiental da indústria da moda, assim como gerar recursos para projetos sociais.

A startup criou um modelo que oferece praticidade para quem vende, já que, pelo site, o usuário pede uma Sacola Do Bem e coloca nela tudo que não usa mais. A Repassa busca a sacola, faz a curadoria dos produtos, a fotografia profissional, o cadastro da ficha técnica (feita por profissionais especializados em moda), o armazenamento do produto, a divulgação e a venda. “Os produtos que não passam no controle de qualidade e inspeção podem ser devolvidos ao vendedor ou doados a ONGs. Dos produtos vendidos, o usuário fica com 60% do valor, que pode ser sacado na conta corrente ou usado para comprar peças no site com desconto”, explica o CEO.

Quem compra também tem uma experiência que garante segurança e transparência. “Como todos os produtos já foram inspecionados e já estão no centro de distribuição, o comprador não corre risco de comprar ‘gato por lebre’ e nem de não receber o produto. Controlamos toda a operação para oferecer 100% de segurança para o cliente”, complementa Almeida.

A plataforma é considerada a única solução do mercado que facilita a doação de recursos financeiros para ONGs, sem que o usuário coloque a mão no bolso e ainda aproveite um material que está “abandonado” no armário.

“Para nós, investir na Repassa foi uma decisão óbvia. O Tadeu é um empreendedor fora da curva. O negócio dele impacta um setor gigantesco por meio de uma companhia com potencial solidário, com a visão estratégica em um gap tão significativo do mercado que é a ressignificação de peças de roupas inutilizadas. Eles conseguem agregar, em uma solução, a preocupação com a saturação da indústria da moda, assim como gerar renda e beneficiar ONG’s. Temos muito orgulho em nos tornar parceiros desse time”, concluiu Romero Rodrigues.