PUBLIEDITORIAL

Pensar em conteúdo para as redes sociais não é nenhum bicho-de-sete-cabeças. É importante estar atento à mensagem principal que deseja passar e principalmente para que tipo de público ela será direcionada, além, é claro, para qual plataforma será produzida.

Isso porque, atualmente, toda marca ou empresa deve estar presente nas redes sociais, já que são uma espécie de “termômetro”. Essa presença permite que um potencial cliente tenha as primeiras impressões sobre sua marca e, caso seu conteúdo seja capaz de engajar o público, por meio de curtidas, comentários e compartilhamentos – que são os principais objetivos de uma página – também a tornará como um ponto de referência do cliente.

Tudo isso pode parecer apenas ingredientes para o bolo perfeito, mas vale lembrar que, na internet, tudo é volúvel. Pode ser que aquele post, que parecia perfeito para o dia, acabe gerando impressões negativas devido a um acontecimento externo. Com a velocidade na troca de informações, é preciso estar sempre atento para poder gerenciar as contingências e aproveitar as oportunidades.

Mas não basta apenas estar presente em todas as plataformas, como Instagram, Facebook, Linkedin, Twitter, que são as mais comuns no ambiente corporativo. O conteúdo que é gerado para essas redes sociais pode se tornar um grande aliado para fazer a marca conhecida pelo público; engajar esse público; divulgar promoções, produtos e serviços; criar leads, iniciativa que nada mais é que a geração de tráfego e conversão em clientes, ou negócios. Entretanto, é fundamental adequar o conteúdo para cada uma delas, de acordo com a demanda exigida. Para saber qual rede social seu negócio deve utilizar, é necessário entender onde está seu público, pois cada plataforma possui uma forma de comunicar e de interagir.

A melhor estratégia de marketing é definir exatamente os objetivos e prioridades da comunicação. Ao desenvolver uma campanha, tenha em mente quem é o seu público, crie interações com ele, preze pela qualidade de seu conteúdo em primeiro lugar, para que essa rede inicial de pessoas faça, por vontade própria, a divulgação de seu conteúdo e atinja um número ainda maior de potenciais clientes. Com essas medidas, é possível esperar por um aumento nas vendas ou na audiência.

E não basta só postar! Seu conteúdo pode até ser o certo, mas se ele não estiver sendo “vendido” da melhor maneira, não espere grande engajamento. As redes sociais em si são feitas para serem rápidas e pegarem o usuário pela emoção. Se o conteúdo agradar visualmente ou for capaz de impactar de alguma forma nos primeiros três segundos de contato, o consumidor certamente vai clicar no seu link ou reagir a sua publicação.

Também é recomendável manter alguma periodicidade em seus posts, seja no Facebook, Instagram, YouTube, ou Twitter, não se tratando apenas de quantidade, mas sim de qualidade! Dentro das próprias plataformas, por meio de análises de relatórios, é possível saber quais os melhores horários para cada plataforma, ou seja, que geram mais interações e/ou audiência. E não é necessário fazer esses posts em tempo real, uma vez que a maioria dessas redes sociais possui a programação de posts, ou seja, você consegue seguir a periodicidade desejada até mesmo redigindo com antecedência!

E, mesmo com todos esses recursos, é importante ter uma verba disponível para investimento dentro das redes. Com os novos algoritmos, todas elas priorizam por publicações de pessoas, e não de empresas, o que pode fazer com o que seu conteúdo não chegue ao seu cliente. O investimento com impulsões ajuda você a aumentar os seguidores e as visualizações das suas publicações. De acordo com estudos, a meta ideal de pessoas engajadas na sua página é de 6% a 12% do seu número de seguidores. E aí, a sua página alcança esse número?

Para saber mais, entre em contato com a LB Comunica!

Nosso trabalho de gestão de mídias sociais constrói ideias que traduzem e agregam valor para o seu negócio.

Caminhos que inspiram. Uma nova comunicação.