Estima-se que atualmente o Brasil tenha entre 10 e 15 mil startups em seu território. Quando falamos do ecossistema como um todo, nos referimos a um ambiente bem diverso, com elementos que de alguma forma contribuem para o desenvolvimento do mercado. Pensando nisso, a Associação Brasileira de Startups (Abstartups), desenvolveu o projeto para mapear comunidades nos 27 estados brasileiros e identificar ecossistemas empreendedores fora do eixo das grandes capitais.

Durante o ano de 2018, 30 comunidades e mais de 608 líderes de comunidade foram mapeados. Desde o início, o objetivo do projeto foi mapear os agentes, empreendedores e instituições de fomento dessas comunidades. Para 2019, a Abstartups continuará com o programa, contando com uma parceria do Google for Startups. O anuncio foi feito durante o CASE, um dos maiores eventos de startups da América Latina, que reuniu 10 mil pessoas durante dois dias em São Paulo.

De acordo com Amure Pinho, presidente da Abstartups, o Google for Startups tem um papel muito importante frente ao ecossistema, prestando suporte e ajudando as startups escalarem seus negócios. “Essa parceria vai ser muito importante, pois vamos conseguir gerar mais conteúdo, criar mais eventos e promover um ambiente de network, proporcionando diversos programas de conexão pelo Brasil todo”, explica Pinho.

O objetivo do programa é criar um conjunto de atividades, entre elas, palestras, painéis, sessões de mentoria e networking, em cidades fora do eixo das grandes capitais do Brasil, bem como continuar o trabalho de mapeamento dos atores do ecossistema de startups. Por meio da parceria será possível apoiar mais de 20 comunidades de startups, de diferentes regiões do Brasil, atingindo um total estimado de 600 startups.

Para André Barrence, diretor do Google for Startups Campus, apesar dos avanços do ecossistema de startups no Brasil, existe um longo caminho a percorrer. “Ainda é necessário reduzir as distâncias e as barreiras para que empreendedores possam se conectar, trocar conhecimentos e encontrar soluções para desafios comuns. Com o aumento e fortalecimento dos ecossistemas, o Google espera que se criem condições para que startups em quaisquer regiões do país tenham reais oportunidades de crescer e prosperar”, explica.

Guia de boas práticas para fortalecer ecossistema de startups

E as novidades não param por aí. O Google for Startups também lançou o Campus Playbook, um guia de melhores práticas e aprendizados sobre como gerenciar espaços e programas de apoio a novas empresas de tecnologia.

Se há alguns anos, havia poucas comunidades de startups, majoritariamente concentradas nos grandes centros urbanos, hoje existem mais de 60 comunidades espalhadas pelos quatro cantos do Brasil. Mesmo com esse avanço, ainda existe um longo caminho a percorrer no sentido de reduzir as distâncias e as barreiras para que esses empreendedores possam se conectar, trocar conhecimentos e encontrar soluções para desafio em comum. Só assim serão criadas as condições para que startups em quaisquer regiões do país tenham reais oportunidades de crescer e prosperar.

“Temos a missão de empoderar empreendedores de startups onde quer que eles estejam e acelerar o ecossistema brasileiro de startups. Por isso, o Campus Playbook foi desenhado como uma plataforma de compartilhamento de aprendizados, reflexões e boas práticas, tendo como público-alvo às diversas organizações que apoiam startups pelo país afora, como espaços de coworking, aceleradoras e incubadoras”, destaca André.

Os principais temas discutidos no Campus Playbook são:

  • Como promover um senso de comunidade

  • Aprendizados sobre os conteúdos oferecidos no Campus

  • Melhores práticas do programa de residência

  • Atração e engajamento de uma rede de mentores

  • Dicas para criar e gerenciar um espaço para startups

  • Como criar um canal de comunicação com o poder público

  • Diversidade e inclusão no ecossistema de startups

O Campus Playbook é gratuito e pode ser acessado por meio deste link.