A Volvo Cars disse nesta quinta-feira que se associou à chinesa Baidu para desenvolver um táxi-robo na China, abrindo uma nova fronteira para garantir seu lugar no mercado de veículos autônomos. O acordo de fornecimento da Uber continua no limbo.

A montadora sueca de propriedade chinesa é parte de uma lista crescente de fabricantes de automóveis que firmam parcerias com empresas de tecnologia ou rivais para dividir o enorme custo de desenvolvimento de sistemas de direção autônoma funcionais e seguros.

A Volvo informou que o empreendimento dará acesso ao Apollo, software de direção autônoma da Baidu, que pretende usar para desenvolver o chamado carro nível 4, apenas um nível abaixo do modelo o mais sofisticado já tentado pela Volvo.

A designação máxima, nível 5, se refere a veículos que devem ser capazes de navegar por estradas sem nenhuma interferência de motorista sob quaisquer condições.

O presidente-executivo da Volvo Cars, Håkan Samuelsson disse esperar que as vendas de táxis-robô às empresas de transporte urbano compartilhado respondam por uma “parcela significativa” dos veículos necessários para alcançar sua meta de atingir um terço de suas vendas de carros autônomos até 2025.

A corrida é a primeira a introduzir um produto autônomo no mercado de compartilhamento, que já representa mais de 30 por cento do mercado global de táxis. Os analistas da Goldman Sachs acreditam que o valor do mercado de compartilhamento poderia atingir um aumento de oito vezes, para 285 bilhões de dólares até 2030.

Fonte: Agência Reuters