A aceleradora de startups AmazonasCap e a Universidade Anhembi Morumbi inauguraram neste mês um ‘Kapok’ – nome da maior árvore da floresta amazônica, que também batiza os coworkings da aceleradora – no campus Vila Olímpia da universidade. O espaço, voltado à inovação e ao desenvolvimento de novos negócios, abrigará também às sedes das cinco startups selecionadas fundadas por alunos e ex-alunos da Universidade Anhembi Morumbi, aceleradas pela AmazonasCap: EmpreendeAe, Andurá, WorkBand, Fly360 e YN.

Fundada por estudantes oriundos da periferia paulistana, a EmpreendeAe desenvolve negócios para elevar a renda de famílias residentes nas comunidades em situação de vulnerabilidade social. A Andurá atua no mercado de jogos eletrônicos, ainda em estruturação no Brasil. Já a WorkBand tem como modelo de negócio reduzir despesas corporativas na área de saúde, enquanto a Fly360 fornece tecnologia com vistas à atração de hóspedes para hotéis. A YN opera plataformas tecnológicas para usuários em busca de informações sobre investimentos a partir de R$ 10.

De acordo com Hiran Castello Branco, fundador da AmazonasCap, o ‘Kapok’ da Anhembi Morumbi oferece estrutura completa para que cada startup acelerada pelo programa da universidade se desenvolva, cresça e passe a operar com recursos e sede próprios, de maneira sustentável. “Os benefícios para as startups participantes são posições de trabalho no Kapok e mentorias para preparar a startup para o Investors Day”, explica. O espaço também oferece infraestrutura de trabalho, recursos digitais e de informática, o espaço é dotado de opções de lazer aberta a sócios e colaboradores das startups.

O tempo de duração da residência no espaço, de acordo com o fundador da aceleradora, é de quatro meses, podendo ser prorrogado a critério da AmazonasCap. “A cada ciclo, serão selecionadas 4 startups de alunos e ex-alunos e 2 de fora”, diz. A aceleradora não aporta capital nas startups deste programa até que elas tenham desenvolvido seu MVP.

Com apenas dois anos de atuação, a AmazonasCap conta com 20 empresas aceleradas, nas verticais jurídica, agtechs, aeroespacial, automotiva, fintechs, logística, mídia, entretenimento, e-commerce, saúde, superfoods e alimentação saudável, indústria 4.0, energia, educação e software. “Temos o diferencial de ficar ao lado das aceleradas e viabilizar rapidamente seus desafios. O princípio fundamental é obter resultados juntamente aos empreendedores, empreendendo. Nós passamos longe da especulação financeira”, afirma.

“Os editais do programa com a AnhembiUp são publicados no site da Universidade. O edital do próximo ciclo será publicado em dezembro. Demais empreendedores podem preencher formulário disponível para aplicação no site da AmazonasCap”, completa Hiran.