* Por Eduardo Tardelli

A utilização de dados está em alta. Todos comentam e querem utilizar, independente do setor de atuação. Por onde passamos, disponibilizamos os mais diversos tipos informações e para que elas sejam utilizadas da melhor forma, estão surgindo ferramentas tecnológicas com o objetivo de correlacioná-las e enriquecer as tomadas de decisões. Chamamos isso de Big Data, que nada mais é do que a habilidade de capturar, armazenar e processar grandes quantidades de números e estatísticas em busca de associações entre eles.

Segundo um estudo feito pela Gartner, empresa de consultoria americana, em parceria com o IDC, Instituto de Inteligência de Mercado, a quantidade de dados tem dobrado a cada dois anos e atingirá 40 trilhões de gigabytes em 2020. Por isso, muitos gestores estão pretendendo usar essa estratégia em seus negócios de alguma forma. Mas, afinal, toda empresa pode se beneficiar com essa tecnologia?

Com certeza! As corporações que investem em soluções de Big Data se destacam em relação aos seus concorrentes. Pela evolução digital que temos vivido, a preocupação com a mineração de informações é um grande diferencial competitivo. No setor comercial, por exemplo, essas apurações podem servir para uma prospecção mais assertiva, ajudando em abordagem mais objetivas com seus públicos-alvo.

Já para o segmento de marketing, a mineração é imprescindível para que as organizações conheçam o perfil e os hábitos do seu cliente e seus comportamentos na hora da compra, permitindo que as campanhas sejam desenvolvidas de forma estratégica para atingir o máximo de pessoas. A compreensão total de necessidades e preferências pode ser o caminho para o sucesso de uma marca.

Outros benefícios podem ser constatados no setor financeiro, principalmente na identificação de fraudes, sejam elas internas ou externas, que hoje representam 5% das perdas no faturamento das empresas, de acordo com a Association of Certified Fraud Examiners (ACFE), organização profissional de examinadores de fraudes. Com a aplicação deste recurso, é possível realizar um controle cauteloso de clientes, fornecedores e funcionários, permitindo o reconhecimento de perfis suspeitos de maneira rápida e eficiente. Além disso, também torna viável uma análise precisa de crédito e a oferta de serviços financeiros personalizados.

As possibilidades de uso são inúmeras, pois todos os setores podem aproveitar os benefícios do big data. É o poder da tecnologia da informação aliada à estatística e programações matemáticas avançadas, provando que a transformação digital é para todos!


Eduardo Tardelli é CEO da upLexis, uma empresa de software que desenvolve soluções de busca e estruturação de informações extraídas de grandes volumes de dados (Big Data) extraídos da internet e outras bases de conhecimento, correlacionando estas informações e gerando relatórios gráficos e analíticos para a melhor tomada de decisão.