A gaúcha Besouro, agência de fomento social, fechou negócio com o Itaú Unibanco para programa inédito. Curso prático gratuito para empreendedorismo a partir do uso da bicicleta. O Bike Negócio é voltado para pessoas de baixa renda, em situação de alta vulnerabilidade social. O projeto piloto será no município de São Paulo e nas cidades da Baixada Fluminense, no Rio Janeiro, mas deverá se estender para outros Estados. Como forma de motivar os alunos do curso, o Itaú irá conceder uma linha de microcrédito especial para os cinco planos mais viáveis desenvolvidos ao longo do programa.

As aulas em São Paulo vão até dia 20 de outubro, na Fábrica de Cultura da Brasilândia (Av. Gen. Penha Brasil. 02673-000 – Vila Nova Cachoeirinha), das 13h às 18h. E conta com ideias de negócios como uso de bicicletas para a venda de pães e cafeteria móvel de bike.

Para ingressar no curso, os candidatos devem apresentar uma ideia ou projeto que tenham como objeto central o uso da bicicleta e, por consequência, a melhoria da mobilidade urbana. As aulas das duas primeiras turmas, com 50 alunos, começam em outubro e serão ministradas por profissionais da Besouro, ancoradas no método By Necessity, de autoria de Vinicius Mendes Lima, idealizador da agência de fomento social.  “Entre morros e vielas, em um ambiente hostil, onde não há sequer saneamento básico, existem pessoas que conseguem se reinventar, empreender e sustentar sua família”, garante Vinícius.

Projeções

A metodologia usada no Bike Negócio foi desenvolvida e aplicada com empreendedores de comunidades das periferias e favelas. Está sendo adotada também por outros programas, como o InovaJovem, do governo federal, em mais de 100 cidades brasileiras. “A Besouro ajuda a entender o perfil do empreendedor, estuda o mercado com ele, oferece uma marca para cada aluno, estuda uma análise de projeção de vendas e analisa a parte financeira” enfatiza Vinicius. A agência de fomento tem sede em Porto Alegre e escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro e Maranhão.

O Itaú Unibanco, maior banco privado do Brasil e um dos maiores do mundo, está comprometido com o desenvolvimento das comunidades em que atua para gerar valor compartilhado. A superintendente de Relações Governamentais e Institucionais do Itaú Unibanco, Luciana Nicola, explica que a plataforma do Bike Negócios faz com que a bicicleta deixe de ser apenas para transporte e lazer e passe também a gerar renda. “A bike é um agente de transformação social”, diz Luciana.