Depois de 2 meses de intensa movimentação no cenário brasileiro de startups e no ecossistema de inovação e empreendedorismo digital, foram escolhidas as 27 startups que vão competir ao longo de 12 semanas, buscando visibilidade, prêmios, mentoria e uma viagem construída sob medida para a vencedora, ao Vale do Silício, na Califórnia. Os projetos selecionados primaram pela qualidade, relevância e inovação e vão de soluções para a política, entretenimento, responsabilidade social, segurança, mobilidade, bem estar, saúde, chegando as lawtechs.

Segundo o Startup Show a grande dificuldade foi estabelecer dentre as inscritas o número de 27 competidoras.Com a ajuda da inteligência na nuvem do Watson, da IBM essa tarefa ficou mais fácil e foi possível realizar diversos filtros, relevantes para que pudessem ter mais segurança em definir as startups que estarão agora na competição.

A competição

A partir do dia 17 e ao longo das próximas nove semanas, as 27 startups serão colocadas à prova em episódios diários transmitidos pelo canal do Startup Show no YouTube e no portal da competição. De segunda a quarta sempre às 9h serão apresentadas as três startups da semana, uma a uma. 17 jurados especialistas de diversas áreas, representando o ecossistema, foram escalados para avaliar e atuar como mentores destes projetos participando ativamente, inclusive em um compilado que irá ao ar todas as quintas-feiras.

É depois deste compilado que os votos começam a ser permitidos e computados para, a cada domingo da competição, ser informada qual startup se mantêm na disputa. Às sextas e sábados o canal se dedica a abrir espaço para bate papos incríveis com os jurados, pesquisadores e especialistas do setor. Uma importante estratégia de engajamento é terem nos votos populares percentual passível para modificar a opinião do jurado da semana, que é apoiado pelos insights do Watson, plataforma de inteligência artificial na nuvem da IBM, para conceber sua opinião propositiva dos competidores. O voto popular pode mudar os rumos da competição.

Segundo Leo Soltz, idealizador do projeto e apresentador desta primeira temporada, o Startup Show ao encontro de uma forte tendência mundial de valorização ao empreendedorismo e seus personagens. Ele busca fomentar este cenário no Brasil motivando empreendedores a entenderem a visibilidade, o reconhecimento e apoio aos seus projetos através do programa como um grande ativo.

“Queremos que uma grande parcela de pessoas aficionadas por empreendedorismo e tecnologia e ainda as milhares que dela se valem no seu dia a dia passem a seguir nossa série de programas e possam colocar-se em posição de juradas e torcedoras. Inserir opiniões à comissão julgadora, trocar posts pelas suas redes sociais, acompanhar como o Watson atua na pratica por meio de suas APIs e ainda impactar no resultado final que é premiar as três melhores ideias do empreendedorismo nacional incluindo a premiação especial para a startup vencedora da primeira temporada, que leva uma viagem ao Vale do Silício concebida sob medida de acordo com o perfil da startup”, pondera o empresário.