Foi lançado hoje, em São Paulo, o Future Law Innovation Center, centro de inovação e tecnologia da plataforma que leva o nome do espaço. O objetivo do FLIC é proporcionar um espaço de estímulo à inovação e à diversidade, para fomentar o desenvolvimento de soluções práticas para diferentes segmentos, principalmente no mercado jurídico. Lá, startups deste universo encontrarão apoio, capacitação e uma rede de contatos, e grandes corporações e escritórios de advocacia terão uma ponte para se conectar com startups com diversas soluções ligadas a este ecossistema.

“O FLIC é um local para proporcionar a interação entre profissionais de diferentes áreas e, por meio de métodos modernos de inovação, fomentar a criação conjunta de soluções e novas tecnologias que colaborem para o desenvolvimento econômico e social do País, por meio das esferas jurídica, fiscal e tributária. Queremos aprimorar o cotidiano das empresas, facilitar iniciativas empreendedoras e melhorar a vida das pessoas”, diz Ralff Tozatti, diretor de marketing da Thomson Reuters. Este é o primeiro centro de inovação no hemisfério Sul que a multinacional patrocina.

Este segmento, de acordo com os fundadores, é imenso. Para Bruno Fiegelson, presidente da Associação Brasileira das Lawtechs e Legaltechs (AB2L), “o Brasil é o país no mundo com a maior quantidade de faculdades de direito no mundo, com mais de 1.300. Somos também o país que mais gasta parte do PIB com o judiciário do mundo, cerca de 1,3%”. No país, são mais de 1 milhão e 100 mil advogados hoje. Dentro do universo das startups, este número também só aumenta: em pouco mais de um ano de atuação, a AB2L já tem em sua base mais de 150 startups do segmento jurídico.

O novo centro de inovação conta com dezenas de professores e orientadores que atuam em empresas de referência em seus segmentos, e grande parte dos eventos oferecidos pelo espaço serão gratuitos. Por lá, serão encontrados cursos de direito, inteligência artificial, uso de dados, marketing, inovação, empreendedorismo, futuro tributário, entre outros. O espaço também promoverá palestras, debates e hackathons relacionados à inovação e todo o universo jurídico, com um auditório com capacidade para 40 pessoas. A estimativa é que 800 pessoas circulem pelo FLIC mensalmente.

Estudantes bolsistas de qualquer instituto de ensino superior terão acesso gratuito às pílulas de alguns conteúdos da programação de cursos e atividades presenciais. “O objetivo é democratizar ao máximo o conteúdo produzido e divulgado pelo FLIC. Assim, poderemos explorar ao máximo a capacidade criativa dos profissionais e estudantes brasileiros”, afirma Ralff. Ele também garante que todas as startups deste segmento terão acesso ao espaço, onde poderão agendar reuniões com clientes, trabalhar e realizar networking.

O Future Law é uma iniciativa dos advogados Christiano Xavier, mestre em direito dos negócios pela FGV; Alexandre Zavaglia, professor e palestrante especializado em direito digital, e Bruno Fiegelson, diretor-presidente da AB2L. Para saber mais sobre o centro de inovação, acesse aqui.