A Ford, o Uber e a Lyft anunciaram hoje uma parceria inédita com a Shared Streets, nova plataforma de compartilhamento de dados criada para facilitar o trabalho do setor privado com cidades de todo o mundo e melhorar a mobilidade urbana. Os dados gerados por essas empresas darão aos setores público e privado novas ferramentas para o gerenciamento do espaço viário, reduzindo os congestionamentos, as emissões e os acidentes.

Essa parceria público-privada inovadora é resultado de uma colaboração com a Associação Nacional de Autoridades Municipais de Transporte dos EUA (NACTO), a Open Transport Partnership e a Bloomberg Philanthropies, consórcio responsável pela plataforma Shared Streets.

Esse acordo para a construção das ruas do século 21 foi anunciado por Jim Hackett, CEO da Ford, Dara Khosrowshahi, CEO do Uber, e John Zimmer, co-fundador e presidente da Lyft, no segundo Fórum Global de Negócios Bloomberg, em Nova York. O evento teve também a presença de Janette Sadik-Khan, diretora da Bloomberg Associates e presidente da NACTO, representando Michael R. Bloomberg, fundador da Bloomberg Philanthropies e ex-prefeito de Nova York em 2002-2013.

Essa parceria dará aos prefeitos um acesso sem precedentes aos dados de trânsito para melhorar o planejamento e as decisões de investimento nas cidades com a chegada da mobilidade autônoma e compartilhada. O acordo permitirá também a criação de um padrão comum de compartilhamento de dados entre as empresas de mobilidade em todas as cidades.

Lançada no início deste ano com financiamento da Bloomberg Philanthropies, a Shared Streets cria uma linguagem universal para o compartilhamento de dados sobre as ruas das cidades. Serve também como uma plataforma para a colaboração público-privada no gerenciamento das ruas, reduzindo as mortes no trânsito e preparando as cidades para o avanço tecnológico. Já usada em mais de 30 cidades do mundo, ela dá às autoridades municipais novos instrumentos para o gerenciamento das redes de transporte. O acordo inclui:

  • Em parceria com a Ford, o desenvolvimento de um padrão universal de dados sobre a disponibilidade e uso das ruas em tempo real. Com essa ferramenta, pela primeira vez, as cidades poderão precificar e gerenciar o espaço viário em tempo real, de forma eficiente. Ela permitirá criar um mecanismo global e abrangente de precificação de uso das vias, que as cidades e as empresas poderão usar para incentivar escolhas sustentáveis ​​de transporte, realocando o espaço viário e reduzindo as emissões.
  • Em parceria com o Uber, a criação da primeira base global de dados de velocidade dos veículos, com acesso gratuito. Usando um dos primeiros recursos desenvolvidos pela Shared Streets, o Uber vai divulgar dados de velocidade de veículos nas cidades ao redor do mundo. Com eles, as cidades poderão identificar exatamente onde as pessoas estão correndo ou dirigindo perigosamente para redesenhar as ruas e salvar vidas. O Uber vai incluir esses dados numa atualização da sua ferramenta de código aberto Kepler.gl. Em seguida, a Lyft também divulgará sua base de dados de velocidade.
  • A Lyft se juntará à Shared Streets e ao Uber para criar uma rede universal de compartilhamento de contagem de embarques e desembarques nas ruas. Usando um recurso inicialmente a anunciado pela Shared Streets com o Uber, a Lyft também vai colaborar com o modelo que fornecerá dados sobre o uso das ruas nas principais cidades do mundo. Com ele, as cidades poderão entender onde os veículos são mais procurados e reduzir os congestionamentos, melhorando a mobilidadee de quem anda a pé, de bicicleta ou de carro.

“Esta é uma oportunidade única de as empresas e o governo trabalharem juntos para repensar o transporte”, disse Jim Hackett, presidente e CEO da Ford. “A colaboração em iniciativas como a Shared Streets nos permitirá usar dados dos veículos e sistemas viários juntos para dar um novo rumo à mobilidade.”

“O setor público e o privado precisam se unir para criar sistemas de transporte mais inteligentes, seguros e eficientes”, disse Dara Khosrowshahi, CEO do Uber.

“Esperamos colaborar com as autoridades para ampliar as opções de mobilidade acessíveis e tirar carros das ruas, reduzindo os congestionamentos e redesenhando as cidades ao redor das pessoas e não dos carros”, disse John Zimmer, presidente e cofundador da Lyft.

“As empresas de compartilhamento e montadoras acumularam uma grande quantidade de dados sobre o trânsito e o transporte. Agora, as cidades poderão usá-los para encontrar novas maneiras de gerenciar os congestionamentos, reduzindo as emissões, os acidentes de trânsito e preparando a chegada dos carros autônomos”, disse Michael R. Bloomberg.