* Por Vinicius Aguiari

Se você quer ter sucesso como empreendedor, você vai precisar desenvolver a sua inteligência emocional.

Inteligência emocional é a capacidade de identificar e gerenciar nossos próprios sentimentos para nos motivar, acalmar, alegrar etc., a fim de atingir nossa melhor performance e inspirar o mesmo em outras pessoas.

Segundo o PhD Daniel Goleman, autor do best-seller “Inteligência Emocional”, a IE contém 12 competências. São elas autoconsciência emocional, autocontrole emocional, adaptabilidade, orientação para realização, otimismo, consciência organizacional, influência, coach e mentoria, gestão de conflitos e liderança inspiradora.  

Mas uma é especialmente importante para empreendedores: a empatia.

A empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, identificar os seus interesses e preocupações a fim de extrair pistas sobre o que ele pode estar sentindo e pensando.

Segundo  o ex-engenheiro do Google e autor do livro Search Inside Yourself, Chade-Meng Tan, a empatia é uma das habilidades mais poderosas em relacionamentos interpessoais.

E ela pode ser cultivada através de uma simples premissa: basta você mentalizar que toda pessoa faz algo pois acredita que aquilo irá lhe trazer felicidade. Ninguém faz algo que lhe possa fazer infeliz. Seria conscientemente irracional. Portanto, para acessar a empatia, basta você praticar esta premissa.

Você pode ter conhecimento, energia e capital à disposição, mas é a empatia que fará de você um líder admirado capaz de motivar os seus colaboradores. E serão eles quem irão trabalhar para levantar o seu negócio.

Além disso, a empatia irá lhe ajudar a estabelecer conexões com parceiros e a encantar clientes. Basta você se conectar diretamente com eles em nível de emoções.

Em Search Inside Yourself, Meng diz que o bem é bom para os negócios.

“Se você, como chefe, é bom com seus funcionários, eles serão felizes, tratarão seus clientes bem, os clientes ficarão felizes e irão gastar mais. Logo, todos ganham. Além disso, se você tratar todos com gentileza, eles gostarão de você, mesmo que realmente não saibam o porquê. E, se eles gostam de você, irão querer ajudá-lo a ter sucesso. Isso é bom para sua alma e é bom para sua carreira”, completa.

O número 1 da Fortune

Marc Benioff é o CEO da SalesForce. Ele fundou a empresa em 1999. A então startup praticamente inaugurou a era do Software as a Service. Hoje, 19 anos depois, seu valor de mercado é US$ 93 bilhões.

Isso coloca Benioff como um dos líderes mais influentes e admirados do Vale do Silício. Ele é um homem de rosto bonachão, notadamente acima do peso, mas alinhado com seu biotipo. Benioff não é um galã do Instagram, mas acumula quase 1 milhão de seguidores no Twitter.

E sobre o que ele fala em sua conta?

Meditação, igualdade de gênero e diversidade – valores relacionados ao bem-estar de seus funcionários. Isso colocou a SalesForce no topo da lista da Fortune como o melhor lugar para trabalhar em 2017.

E assim a revista definiu a cultura da SalesForce.

“Desde o início a Salesforce criou uma cultura corporativa incomum, incentivando a filantropia e a prática de meditação.

Agora, graças ao seu compromisso de criar um ambiente de trabalho excepcionalmente gratificante, a empresa ocupa o primeiro lugar em nossa lista das 100 melhores empresas para se trabalhar. E chegou lá oferecendo ricas recompensas tanto monetárias quanto emocionais.

A empresa pagou US$ 5,5 milhões em bônus para funcionários que indicam outros profissionais.

Também encoraja colaboradores de alta performance a encontrar novos desafios caso estejam a 18 meses sem liderar um projeto.

E ainda remunera os funcionários em 56h para que prestem serviços voluntários em suas próprias comunidades”.

Faça como Benioff, Meng e Goleman: cultive sua inteligência emocional e o sucesso virá.


Vinicius Aguiari é profissional de marketing com foco em tecnologia e inovação e praticamente de mindfulness nas horas ocupadas.