A Stratum/coinBR, uma das maiores corretoras de criptomoedas da América Latina, segue na missão de popularizar a compra de criptomoedas pelo Brasil. A corretora lançou a plataforma Bank to Crypto, criada para facilitar a compra da criptomoeda sem necessidade de cadastro ou ter conta em banco. Segundo Rocelo Lopes, CEO da companhia, a ideia é ser o mais simples possível e abrir espaço para aquelas pessoas que estão iniciando como investidor. “Para comprar, basta colocar o endereço da sua carteira virtual e email. Na sequência, o comprador recebe uma mensagem com um código para depósito. Então, basta ir no banco indicado e escolher o valor que quer depositar. Na mesma hora, o equivalente em bitcoins entra na carteira virtual”, explica. A plataforma trabalha com valores de R$ 100 a R$ 1 mil e permite a compra de Bitcoin, Bitcoin Cash, Ethereum e Smartcash.

Essa é apenas umas das novidades que a Stratum/coinBR pretende lançar até o final do ano. Recentemente a corretora se tornou global, com a fusão com um fundo venture capital sediado em Hong Kong. A estratégia lançou a plataforma da exchange e a Smartwallet no mercado internacional e amplia o alcance dos serviços oferecidos atualmente, como compra e venda de Bitcoin e outras moedas digitais, mineração, gerenciamento de carteira eletrônica via aplicativos (iOS e Android),  serviço PDV SmartPay e o primeiro caixa eletrônico de Bitcoin da América Latina.

Segundo Lopes, as operações continuam as mesmas e o investidor não vai sentir a mudança. “Nada mudou. Só ampliamos nosso campo de atuação, agora será mais fácil uma pessoa sacar o seu Bitcoin ou outra altcoin em qualquer parte do planeta, sem custo algum”, explica.

A corretora, que registra um valor de mercado na casa dos R$ 10 milhões, espera chegar a R$ 100 milhões até o final do ano. Já a base de clientes, estimada em 120 mil cadastros, deve aumentar cerca de 25%. “Somos uma plataforma global com maior potencial de atuação, além de crescimento planejado para que os nossos clientes tenham mais qualidade e segurança cada vez maior”, revela o CEO.

A principal novidade é a utilização de cripto-tellers (uma espécie de correspondente bancário) que entrará no lugar dos bancos com propósito de agilizar e aumentar os canais de depósitos para a compra de criptomoedas. Os cripto-tellers serão os principais responsáveis por tornar a plataforma Global com inúmeras possibilidades de depósitos e saques em diferentes países, sempre colocando a privacidade e segurança em primeiro lugar. Outra novidade que o programa de cripto-teller irá trazer para o segundo semestre é a possibilidade de depositar saldo de moeda fiduciária usando cartões de crédito e débito. No momento já existem em negociações com cripto-tellers em 20 países.

“A utilização de contas bancárias, lotéricas e boletos bancários continuam. Porém, essa funcionalidade faz com que deixemos de ser reféns dos bancos, que insistem em encerrar as contas das corretoras, e facilita a vida de quem quer investir sem ter que pagar taxas absurdas de TED”, afirma o Lopes.

Com o leque de atuação ampliado, a Stratum/coinBR planeja fechar o ano como a principal corretora da América Latina e atingir o volume de US$ 500 milhões em transações.