O fato de que Portugal deseja se tornar o “país das startups” não é mais segredo para ninguém e eles não têm medido esforços para isso. A matemática por trás de todas as ações que estão sendo implementadas para tal muito é simples: negócios inovadores + investimentos = crescimento da economia.

Um dos melhores lugares do mundo para se morar tem se tornado também cada vez mais um destino desejado para quem tem boas ideias e negócios. Além de diversos programas de incentivo, inclusive financeiros, Portugal deu mais um importante passo para atrair ainda mais empreendedores espalhados pelo mundo afora.

O Startup Visa Portugal nada mais é do que um visto de residência para empreendedores. Ou seja, na prática desde o dia 1 de Janeiro de 2018, empreendedores de todo o mundo que queiram abrir uma empresa inovadora vão ter acesso rápido a um visto de residência que lhes permite criar ou mover sua startup para Portugal.

É claro que para conseguir o visto é preciso se candidatar e preencher alguns requisitos estabelecidos pelo Ministério da Economia do país. Dentre os principais estão:

  • Desenvolver atividades empresariais de produção de bens e serviços inovadores OU desenvolver produtos inovadores;
  • Criar emprego qualificado;
  • Ter potencial para atingir um valor de 350 mil euros em três anos ou um volume de negócios superior a 500 mil euros/ano;
  • Ser um negócio escalável.

Como funciona?

O seu projeto terá que ser aprovado em uma avaliação que estuda o potencial econômico e a inovação proposta pelo seu negócio, e será fiscalizado pelo IAPMEI (Agência para a Competitividade e Inovação), que também deve garantir que nenhuma incubadora possua mais do que 20 startups ao mesmo tempo.

Além de garantir o acesso rápido e facilitado ao ecossistema português, os projetos aceitos serão incubados na rede da Startup Portugal e terão acesso a todos os benefícios e incentivos do Programa Startup Portugal. Ou seja, acesso a uma série de benefícios, principalmente fiscais e financeiros.

E se você ainda está se perguntando a diferença entre o Startup Visa e o Visto de Empreendedor, é importante ressaltar que a criação desse novo visto não implica em nada na existência do visto de Empreendedor (Visto D2) e são sim, são bem diferentes.

Diferente do Startup Visa, o visto de Empreendedor não faz qualquer exigência em relação a criação de emprego qualificado, nem tem a obrigatoriedade de gerar um grande volume de negócios. De maneira geral, são concedidos para pessoas que já empreendem no Brasil. Ou seja, o Startup Visa é indicado para quem já é um empreendedor detentor de ideias inovadoras e que tenha potencial de negócios.

Ainda ficou com dúvidas sobre o Startup Visa? Quer tirar todas as suas dúvidas com quem criou o programa?

Você não pode ficar de fora do Atlantic Connection 2018. Quer participar da 2a. edição do Atlantic Connection Awards? Dentre as 10 startups Brasileiras selecionadas, a vencedora será premiada com passagem, hospedagem e participação em um stand no Web Summit Lisboa 2018 para dois representantes da startup. Clique aqui para cadastrar sua startup.