A LaPag, startup que fornece sistema de gestão e pagamentos para salões de beleza, a partir desse mês passa a fazer parte do portfólio de investimentos do fundo de venture capital Canary. Criada pelos estudantes Carolina Mendes da Costa (21 anos) e Marcelo Terreiro Prado (19), a LaPag nasceu com o objetivo de otimizar as operações nos estabelecimentos de beleza e estética.

Por meio de uma maquininha de cartão e um sistema de gestão gratuito, a LaPag traz mais eficiência para o mercado de beleza. “A ideia inicial era resolver os problemas no agendamento. Mas, ao entender como funcionava o fluxo financeiro desse modelo de negócio, encontramos muitas ineficiências que causavam gastos desnecessários, ” diz Carolina.

A solução da LaPag amplia, em média, 20% dos lucros do salão com uma gestão tributária e de repasse mais eficiente, cortando custos já no primeiro mês de uso. “Isso é possível porque conseguimos personalizar rotas financeiras necessárias para esses estabelecimentos” diz Marcelo. Sem a LaPag, o repasse é feito manualmente para cada profissional. A dor de cabeça começa no cálculo das comissões e segue até a desconfiança dos profissionais quando recebem suas comissões.

A startup captou R$1 milhão, com o fundo de investimento Canary e o investidor-anjo Renato Freitas, cofundador da 99 e também foi selecionada para o Programa de Aceleração da Visa 2018, na categoria Growth, que prevê investimentos de até R$ 205 mil em cada empresa.

O modelo de negócio, idealizado em 2017 pela dupla, ganhou um incentivo extra para expandir: a sanção da Lei federal 13.352/2016, batizada de a Lei do Salão Parceiro. Pela legislação, quem trabalha em um salão de beleza pode atuar como Microempreendedor Individual, o que reduz riscos trabalhistas e traz formalidade para o mercado de serviços de beleza e estética.

Com a solução da LaPag, o cliente paga uma vez só e a divisão é feita automaticamente. “Nos preocupamos também com os rendimentos dos profissionais, por isso desenvolvemos uma solução onde há uma relação de ganha-ganha entre salão e profissional, ” conta Carolina. Para o gestor, acaba a dor de cabeça de lidar com as comissões e passa-se a economizar os custos de transação e a utilizar um sistema de ponta de forma gratuita. Já para os profissionais, a LaPag proporciona controle instantâneo dos recebimentos através de um App.

A LaPag já atende salões entre São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso e Distrito Federal. Mas não para por aí. A LaPag também atende diferentes tipos de estabelecimentos de beleza/estética. “A solução que criamos é perfeita para salões de beleza, mas pode atender também barbearias, estúdios de tatuagem e clinicas de estética, que enfrentam as mesmas dificuldades em seus cotidianos, ” conta Marcelo.