TIM lançou a segunda edição do ECOA PUCRio uma competição em busca de soluções inovadoras para aplicações de Blockchain. As propostas deverão endereçar soluções para segurança, privacidade, identidade, eficiência operacional e que abordem temas atuais, explorando a percepção de valor de negócios e agregando benefícios aos Clientes. Resultado de uma parceria entre a operadora, o Departamento de Informática da PUCRio e as empresas Mongeral Aegon, Microsoft e IRB Brasil RE, o desafio foi anunciado durante o evento que por dois dias recebeu palestras de professores da universidade e executivos de diversas empresas para discutirem temas como Inovação, Ciência de Dados e Inteligência Artificial. Podem participar estudantes universitários e profissionais de todo o país, já que a competição ocorre em um ambiente online.

Os participantes terão que submeter ao final do concurso um projeto que explore aplicações de Blockchain com benefícios para as áreas selecionadas pela TIM e pelo Departamento de Informática do Centro Técnico Científico da PUCRio (CTC/PUCRio). Durante o período do concurso, serão disponibilizados gratuitamente conteúdos educacionais digitais que auxiliem na idealização dos projetos. Estão previstos cursos online, palestras ao vivo e entrevistas com o objetivo de estimular a criatividade e desenvolver as habilidades dos participantes. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas no site do desafio até o dia 13 de julho.

As propostas serão avaliadas por uma banca formada por membros da PUCRio e das empresas apoiadoras sob os seguintes critérios: grau de inovação da proposta, maior grau de impacto em uma das industrias, qualidade do pitch e clareza da prototipação.

Parceria com a PUCRio

A presença da TIM no ECOA PUCRio é fruto de um programa de cooperação e intercâmbio científico e tecnológico entre a operadora e o Departamento de Informática da instituição. O acordo faz parte do programa de Open Innovation da TIM e prevê uma série de ações e eventos que debatem assuntos relacionados às tecnologias exponenciais, além da oportunidade de desenvolvimento de produtos e serviços inovadores e o aperfeiçoamento de soluções. A primeira edição foi realizada em dezembro do ano passado e atingiu mais de 100 mil pessoas.

No primeiro dia do evento (7/05) Auana Mattar Lima, Head de Big Data & Analysis da TIM Brasil, falou sobre como a análise de dados pode ajudar empresas e instituições governamentais. A executiva usou como exemplo o projeto pioneiro de mapeamento da mobilidade urbana realizado pela operadora em parceria com a Prefeitura do Rio. Janílson Bezerra, Diretor de Inovação e Business Development na TIM Brasil, ministrou na terça (08/05) uma palestra sobre as aplicações concretas de ideias inovadoras na operadora. Os vídeos gravados durante os dois dias ficarão disponíveis na página do projeto.

Open Innovation na TIM

O programa de Open Innovation da operadora tem o objetivo de estabelecer uma rede de intercâmbio entre empresas, startups e instituições de ensino para apoiar o desenvolvimento de produtos e serviços inovadores. A iniciativa visa aprender e explorar essas tecnologias em conjunto com parceiros de negócios da operadora, acompanhando continuamente a evolução das tecnologias exponenciais que criam uma sociedade melhor.

Em 2017, a TIM movimentou mais 90 startups de todas as regiões do país, desenvolvendo projetos nas áreas de Big Data e Analytics, Inteligência Artificial, Internet das Coisas, Fintechs, Agritechs, Mobile Video e Transformação Digital. Com o apoio de parceiros como a Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI), em Florianópolis, e o Cubo, espaço de co-working idealizado pelo Itaú em São Paulo, o objetivo da TIM é que empreendedores, fornecedores, empresas de tecnologias, provedores e desenvolvedores de conteúdo e Centros de Inovação reconheçam na operadora um parceiro ideal para o desenvolvimento de produtos, serviços ou novos modelos de negócio com base tecnológica.