A Lei Municipal de Inovação de Florianópolis começa a trazer seus primeiros frutos. Com recursos do Fundo Municipal de Inovação, a Prefeitura lançou nesta sexta-feira, 13, uma Rede Municipal de Centros de Inovação, iniciativa pioneira no país, em parceria com a Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE).  Inicialmente, quatro Centros de Inovação passarão a ter a chancela do poder público municipal: um na SC-401 (no Passeio Primavera), um no Sapiens Parque, um no Centro da Cidade, e um na região Continental.

“Tínhamos a opção de construir e manter um único Centro de Inovação, em parceria com o Governo do Estado. Porém, considerando os investimentos na casa dos 9 milhões de reais e a realidade financeira tanto do município quanto do Governo do Estado, tivemos que ser criativos. Em conversa com a ACATE, vimos uma oportunidade para melhorar e ampliar aquilo que já estava em andamento, favorecendo ainda mais resultados positivos para o desenvolvimento econômico do setor tecnológico da cidade.”, afirma o Prefeito Gean Loureiro.

Os Centros de Inovação Florianópolis estarão integrados a uma rede de 12 outras instalações que estão sendo construídas pelo Governo do Estado de Santa Catarina. “Construímos coletivamente um modelo que potencializa aquilo que já funciona bem no município. A partir de deliberações no Conselho Municipal de Inovação e no Comitê Gestor do Fundo Municipal de Inovação, criamos e aprovamos esse projeto que incentiva quatro centros distribuídos pela cidade e que ainda não existe no Brasil. A iniciativa reforça a posição de liderança de Florianópolis no setor da inovação tecnológica”, explica Marcus Rocha, Superintendente de Ciência, Tecnologia e Inovação da Prefeitura.

Os quatro espaços serão gerenciados pela ACATE, que garantirá o cumprimento de funções essenciais estabelecidos nas políticas municipal e estadual de inovação, tais como capacitação, informação, coworking, incubação e aceleração de startups, hackathons, acesso a investidores, atração de negócios, etc. Cada um dos centros também contará com um espaço exclusivo da Prefeitura, os chamados Escritórios de Promoção da Inovação, que servirão como um posto avançado para atendimento a questões da Lei Municipal de Inovação, bem como ao suporte a empreendedores do setor tecnológico da cidade.

“O convênio com a ACATE tem valor de R$ 600 mil reais anuais para a o incentivo a quatro centros de inovação. É um valor significativamente inferior em relação ao que gastaríamos para manter um local próprio. Assim, garantimos o uso responsável dos recursos do Fundo Municipal de Inovação, incentivando as startups e garantindo a competitividade das empresas de base tecnológica”, declara o Secretário de Turismo, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico, Juliano Richter Pires.

Segundo o presidente da ACATE, Daniel Leipnitz, Florianópolis é rica em startups, eventos de tecnologia e outros agentes que impulsionam a inovação e descentralizar esse ecossistema trará benefícios para todos. “Nós acreditamos que ter habitats de inovação espalhados por toda a cidade, cada qual cumprindo sua vocação e seu papel de impulsionar o empreendedorismo, tornará o setor tecnológico de Florianópolis ainda mais forte”, diz. O apoio da Prefeitura nesta iniciativa, segundo Leipnitz, ampliará no curto e médio prazo o retorno que o segmento já traz para a cidade, por meio da arrecadação de impostos e geração de empregos e renda. ‌