O mercado de fusões e aquisições movimentou US$ 48,9 bilhões no Brasil em 2017. No total, foram 643 transações, volume 8% maior em relação ao ano anterior, quando foram registradas 597 transações, com valor total de US$ 37,6 bilhões. As informações são do relatório anual da PwC Brasil. O setor de Tecnologia da Informação (TI) liderou os investimentos, com 21% do total transacionado. Foram 132 negócios, contra 104 transações em 2016 – crescimento de 21% no volume total.

É neste contexto que a empresa mineira Siteware, adquire a concorrente paulista Strategy Manager, em um plano ambicioso de fortalecimento e crescimento. Com a transação, a Siteware prevê um crescimento mais de 100% para este ano, o que representa um faturamento próximo superior a R$ 13 milhões. O market share, que já era de aproximadamente 22% do mercado, deverá se aproximar dos 40% ainda em 2018.

De acordo com Marcello Ladeira, CEO e fundador da Siteware, além de se consolidar na liderança, a empresa ganha uma complementariedade importante em seu mix de produtos, a partir da incorporação dos módulos de Avaliação de Competências e de Remuneração Variável da antiga concorrente. “Em nossa estratégia de aquisições, os interesses vão além da tecnologia e da carteira de clientes”, explica. “Ao contrário da maioria dos concorrentes, não oferecemos uma ‘colcha de retalhos’.” Em menos de um ano, segundo Ladeira, a empresa irá incorporar, de maneira sinérgica, todos esses novos serviços e expertises ao STRATWs One. “Oferecemos um produto integrado de verdade. Recentemente, fomos escolhidos como a melhor solução de Gestão Corporativa brasileira, em pesquisa divulgada pela SaaSholic, que avaliou a satisfação e lealdade, bem como a experiência de compra e de uso dos clientes. Nosso objetivo agora é sermos reconhecidos como o melhor produto de ‘Gente e Gestão’ do mercado.”

Apesar de ter mais de 15 anos de fundação, a Siteware tem alma de startup. Tanto que foi selecionada, em 2015, para integrar a carteira de investimentos do fundo de inovação e empreendedorismo Criatec 2, gerido pela Bozano Investimentos e Triaxis Capital. A partir desse aporte de recursos, deu início a um plano de expansão que envolve a conquista do mercado nacional, por meio da ampliação de sua estrutura comercial e de marketing, além da aquisição de empresas concorrentes. Foi assim com a mineira ControlCorp, ainda em 2016. Agora, com a aquisição da Strategy Manager, de Campinas (SP), a Siteware ganha uma nova sede no estado de São Paulo, reforçando ainda mais a sua presença nesse importante mercado.

Além do financiamento via fundo Criatec 2, a Siteware também utilizou recursos de caixa próprio na incorporação da Strategy Manager. Até hoje, já recebeu R$ 4,3 milhões do fundo, utilizados principalmente na aquisição de concorrentes. De acordo com Ricardo Resende, sócio da FC Partners e responsável pela gestão do Criatec 2 em Minas Gerais, o valor total da aquisição da Strategy não pode ser divulgado por restrições contratuais. Segundo ele, a FC Partners, por meio do fundo Criatec 2, pretende manter ainda durante cinco anos a sua participação e o aporte estratégico de recursos na Siteware, quando a expectativa de faturamento da empresa deve atingir cerca de R$ 50 milhões anuais. Resende completa que, apesar do fundo estabelecer um limite de seis milhões por empresa, esse valor pode ser ultrapassado caso seja considerado um investimento estratégico.

Integração

Sobre a integração das duas empresas, de acordo com o COO da Strategy, Omar Ferroni Branquinho, o desafio inicial será a integração das equipes e a disseminação de uma nova cultura. “As sinergias serão planejadas ao longo da integração e devem começar pelas equipes operacionais, especializando-as de acordo com a carteira de clientes, já que temos uma experiência forte no mercado Rio-SP e a Siteware vem de uma base de clientes mais ligada à indústria e espalhada por outras regiões do país.” Tanto ele quanto o CEO da Siteware acreditam que a semelhança na cultura e nas operações de ambas as empresas irá facilitar a integração, que pretende aliar os pontos fortes de ambas a fim de fornecer e oferecer soluções ainda melhores para os clientes. “A Siteware foi reconhecida, em 2017, como uma das melhores empresas para se trabalhar em Minas Gerais, de acordo com o Great Place To Work (GPTW). Damos extremo valor ao nosso capital humano e vamos trabalhar de maneira cautelosa na integração das equipes”, afirma Marcello Ladeira.

Referência no monitoramento do desempenho empresarial, a solução da Siteware já é utilizada por grandes empresas do país, tais como Vale, Votorantim Cimentos, Grupo Boticário, Café Três Corações, Pif Paf Alimentos, Lafarge-Holcim, Unimed, dentre outros. Consolidada a aquisição, passam a fazer parte da carteira empresas como Lojas Renner, Buscapé, Farmácia Pague Menos, Magazine Luiza, Localiza, BR Malls, Oi, entre outros gigantes. Internacionalmente, a Siteware superou concorrentes de peso, como Oracle e SAP, ao fechar negócio com uma das maiores indústrias de café do mundo, a Strauss Coffee. Com sede em Amsterdã, na Holanda, essa organização de origem israelense que opera em sete países, ampliou a presença da Siteware na Europa.

Expansão

Atualmente, o mercado mundial de software para Gestão da Performance Corporativa movimenta cerca de R$ 1,5 bilhões por ano. Para o CEO da Siteware, “a expectativa é que, nos próximos cinco anos, esse setor cresça para R$ 2,5 bilhões anuais. No entanto, o Brasil representa apenas 2% do mercado mundial deste segmento. Os EUA, por exemplo, contam com um mercado 20 vezes maior do que o nosso e a Europa representa aproximadamente 20% do mercado mundial.” Portanto, para atingir suas metas de R$ 50 milhões de faturamento ano, a Siteware trabalha para expandir cada vez mais sua atuação internacional.

“Nosso foco primário são os países europeus”, afirma Ladeira. “Pela nossa experiência, o principal diferencial para atuar nesse mercado é oferecer um produto na língua nativa de cada país.” A Siteware já oferece versões completas de seu produto em oito idiomas diferentes: português, inglês, espanhol, russo, polonês, romeno, alemão e hebraico. “Esperamos lançar o STRATWs One em três novos idiomas até o final de 2018.”