O MobiLab, iniciativa das Secretarias de Mobilidade e Transportes e de Inovação e Tecnologia da Prefeitura de São Paulo, abriu as inscrições para o Programa Residência MobiLab, voltado para startups que desenvolvem soluções de tecnologia para mobilidade urbana. A iniciativa, que oferece mentoria personalizada para os participantes selecionados, terá duração de seis meses e retorna com algumas novidades.

A partir do aprendizado com os dois processos anteriores do Residência MobiLab, algumas mudanças foram feitas. O chamamento passou a ser permanente e as inscrições podem ser realizadas a qualquer momento. O número de vagas disponíveis será divulgado mensalmente.

As startups selecionadas poderão utilizar gratuitamente o espaço de coworking cedido pela administração municipal, receber mentoria personalizada, contato com atores da área de empreendedorismo, acesso a dados de mobilidade e apoio de técnicos da Prefeitura. Para as startups que cumprirem as metas, serão oferecidas certificação e participação no Demo Day MobiLab.

Quinze startups já participaram do Residência MobiLab desenvolvendo soluções voltadas a ciclomobilidade, cidades inteligentes, apoio ao usuário de transporte coletivo, logística, segurança viária e soluções para a administração pública.

Sérgio Avelleda, secretário municipal de Mobilidade e Transportes de São Paulo, falou ao Startupi sobre o programa durante o primeio DemoDay do MobiLab. Confira:

Daniel Annenberg, secretário municipal de Inovação e Tecnologia, falou sobre a importância do trabalho do MobiLab, também durante a primeira edição do DemoDay. Assista:

“Nessa nova fase gostaríamos de atrair startups vindas da periferia e também com mulheres e negros/as. Queremos fomentar projetos inovadores que promovam maior equidade nos deslocamentos urbanos e uso de modais ativos”, destaca Rafael Tartaroti, coordenador do programa.

A iniciativa não oferece suporte financeiro, entretanto traz vantagens únicas, como apoio dos servidores públicos que atuam na área da solução proposta, alinhamento das soluções desenvolvidas com a gestão pública e troca de experiências com outras startups e especialistas no tema de mobilidade.

”Temos como objetivo ajudar as startups a avançarem em seu processo de desenvolvimento, inserindo subsídios que atendam suas necessidades a partir de uma rede de parceiros. Também serão realizados encontros semanais de acompanhamento para validação de hipóteses de modelo de negócios e provocações que estimulem a equipe empreendedora a testar alternativas e/ou buscar novos caminhos”, aponta Felipe Maruyama, mentor do programa.

As inscrições para o programa e mais detalhes podem ser acessados aqui.