* Por João Kepler

Parece estranho eu afirmar isso sendo que há mais de 10 anos sou investidor em startups, mas é de fato o Empreendedor que deve escolher seu Investidor e não somente o contrário.

Mas com, João? A maior reclamação de Empreendedores é que não encontram investidores, que não existem investidores suficientes e que eles não respondem ou aparecem para investir nas Startups. Sim, esse é um ponto importante, mas só vale para quem não sabe como escolher ou buscar investimento. Acredite, quando o Empreendedor e o negócio são bons mesmo (os moscas brancas ou os futuros unicórnios), não precisa sair por aí deixando mensagem genéricas inbox e abordando de todas as formas investidores alardeando que “precisa de dinheiro”. E sabe por quê?

Porque é o dinheiro que procura pelo Empreendedor e não o contrário.

Como? Basta ser assertivo, ter as conexões e indicações certas, crescer e aparecer.

Além disso, e neste caso, não é o investidor que deseja investir em determinada Startup e sim SE a Startup quer o dinheiro daquele determinado investidor. Este é o caminho ideal!

Claro que o investidor também tem que escolher e decidir, mas existe uma grande confusão e posicionamentos equivocados sobre este aspecto no mercado. O principal problema para investidores não é conseguir dinheiro para investir, mas decidir onde, como e quando investir. Se o match for feito e o interesse despertado, será muito mais fácil resolver essas dúvidas e andar os passos seguintes.

O Investidor precisa ter acesso aos melhores Deals ou oportunidades de investimento. Engana-se quem pensa que basta ter dinheiro e dizer que é Investidor Anjo que os melhores negócios e oportunidades realmente diferenciadas, baterão pontualmente na sua porta. Não vão, simples assim! Mas OK, sim as ofertas de negócios supostamente maravilhosos e imperdíveis, chegarão aos montes, porém, a maioria sem a devida seleção, qualificação e com risco mais alto que o padrão.

Nos Estados Unidos, mesmo que um investidor tenha bastante dinheiro, não é fácil participar das rodadas privadas (exclusiva para investidores conhecidos e super qualificados). Os melhores negócios ficam centralizados e são liderados por poucos. No Brasil já estamos caminhando nesse sentido.

Por outro lado, uma regra que os Empreendedores mais experientes já percebem como essencial, é o track record e assertividade do Investidor. Por exemplo: quanto tempo de experiência, rede de relacionamento, quantos negócios investiu, quantos perdeu, quantas saídas, portfólio atual e principalmente qual o relacionamento dele com as suas investidas. Digo isso porque em muitos casos a participação de um investidor com nome importante (não só de fama) em uma Startup vai agregar muito mais valor para as próximas rodadas que outro que só tem o dinheiro, ou seja, o Empreendedor quer se relacionar e obter benefícios, muito além do dinheiro.

Ué!? Você provavelmente que está lendo esse texto deve pensar que já ouviu muito de investidores falarem que só investem em bons Empreendedores, com capacidade de execução, focados e etc… e é verdade. Mas o que quero alertar aqui é para a mesma importância no sentido de escolha de um investidor. A lógica nesse caso é invertida mesmo.

Perceba pelo que acabei de narrar que a situação existe: de um lado centenas de Empreendedores buscando dinheiro de forma errada e do outro, centenas de Investidores com dinheiro buscando investir em busca de tentar acertar e encontrar o chamado unicórnio. Mas é no que eu chamo de momento de convergência de interesses, que a mágica acontece.

Então, minha dica é a seguinte:

Se você é Empreendedor e está procurando investimento, procure primeiro pela TESE do investidor para verificar se encaixa no segmento e modelo de negócio de sua Startup e claro, pesquisar pelo PERFIL de investimento, e principalmente, de relacionamento pessoal e profissional do investidor. Se sim, veja uma forma de ser apresentado ou indicado sem ser invasivo, tente se conectar com ele sem ser com o único objetivo de pedir dinheiro, SE seu negócio for interessante para ele, vai acontecer naturalmente um convite para um papo sobre investimento.

Se você é investidor e ainda está começando, não saia por aí colocando dinheiro em todos os negócios “imperdíveis” que aparecem, escreva a sua TESE, ou pelo menos o que procura para investir. Busque uma curadoria, uma opinião de terceiros, por uma entidade como a Anjos do Brasil, enfim, seja mais cauteloso. Se quiser diminuir seu risco, procure acompanhar rodadas em andamento que tenham investidores mais experientes e conhecidos no Deal. Por quê? Acredite, como são de fato os mais “escolhidos” pelos bons Empreendedores (na lógica deste texto), eles têm sempre as melhores oportunidades no mercado para investimento.


joãoReconhecido como um dos conferencistas mais sintonizados com Inovação e Convergência Digital do Brasil; Especialista em empreendedorismo, startups, marketing e vendas; Investidor Anjo desde 2008; Participa em mais de 100 StartUps; Lead Partner da Bossa Nova Investimentos; Premiado como melhor Investidor Anjo do Brasil pelo Spark Awards da Microsoft; Palestrante internacional; Escritor e autor e coautor dos Livros O vendedor na Era Digital, Vendas & Atendimento, Gigantes das Vendas e Educando Filhos para Empreender; Premiado como um dos maiores Incentivadores do Ecossistema Empreendedor Brasileiro.