A falta de moradia em Santa Clara piorou ao longo de dois anos. Isso coloca a crise de falta de moradia de Santa Clara no mesmo patamar de São Francisco, que de acordo com um levantamento de 2017, possui 7499 habitantes sem moradia. Santa Clara também tem a terceira maior taxa de falta de moradia crônica em todo o país.

Para tentar solucionar esse problema, hoje a Cisco anunciou uma doação de US$50 milhões nos próximos cinco anos para a Destination: Home. A ideia é ajudar a acabar com a falta de moradia no condado de Santa Clara, área no norte da Califórnia que abriga o Vale do Silício. Esta área é composta por cidades como Cupertino, sede da Apple, Mountain View, sede do Google/Alphabet, Palo Alto, sede do Facebook, San Jose e Sunnyvale.

“Nós dissemos há muito tempo que cabe a todos nós acabar com a falta de moradia em nossa comunidade”, afirmou a CEO do Destination: Home, Jennifer Loving em comunicado. “A Cisco abraçou totalmente esse conceito e está se esforçando para fornecer os recursos substanciais necessários para enfrentar essa crise.Não poderíamos estar mais empolgados ou agradecidos por ter Chuck Robbins e a equipe da Cisco conosco ”.

A Cisco doou uma parte inicial de US$ 20 milhões através do Cisco Fund. O plano é que esse dinheiro revigore os esforços da Destination: Home para alcançar seu plano de cinco anos para acabar com a falta de moradia, o que implica em interromper e transformar os sistemas de resposta aos moradores de rua, construir novas oportunidades de moradia e implantar soluções centradas no cliente.

Desde a implementação do plano em 2015, o condado de Santa Clara conseguiu abrigar permanentemente 5.154 pessoas, de acordo com o relatório de progresso Destination: Home de março de 2018.

“Acredito que esse compromisso é um investimento inteligente e de longo prazo no trabalho que o Destination: Home oferece, permitindo que eles comprem terras e construam mais habitações, desenvolvam soluções tecnológicas em torno da falta de moradia, aprimorem a capacidade de coleta de dados e testem intervenções promissoras em serviços sociais”,  afirma Chuck Robbins, CEO da Cisco em um post no blog. “Este é também um investimento para o lugar onde muitos de nós temos a sorte de não só trabalhar, mas também morar”.

Vale ressaltar que a Cisco não é a única empresa de tecnologia a investir dinheiro em esforços sociais. Em outubro de 2017 o Google destinou US$1 bilhão em subsídios para treinar trabalhadores dos EUA para empregos na indústria de alta tecnologia.

Fonte: TechCrunch