Promovido pelo Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB), em parceria com a Fundação Lemann e a Omidyar Network, o projeto Seleção e Aquisição de Tecnologias Educacionais consiste em uma iniciativa inovadora, desenvolvida para apoiar os dois lados do processo de aquisição de produtos e serviços de tecnologia pelas redes públicas. Da parte dos gestores e educadores, o projeto vai propiciar que as compras sejam realizadas de modo ágil, eficiente e seguro, em alinhamento com as propostas pedagógicas, gerando inovação no processo de aprendizagem dos alunos. Os fornecedores serão mapeados e apoiados a se adequar aos processos de compras do setor público.

Entre os objetivos do projeto, estão:

  • Aumentar as chances do uso de tecnologias em sala de aula gerar impacto no aprendizado, colocando os professores como atores centrais do processo de seleção e aquisição de tecnologias educacionais;
  • Mitigar os riscos legais para gestores públicos e empresas, oferecendo segurança jurídica na aquisição de tecnologia educacional;
  • Alinhar a oferta de Edtechs com a demanda de escolas públicas

Na primeira etapa do projeto, está sendo lançado um Edital de Cadastramento de tecnologias educacionais disponíveis no mercado, com foco na aprendizagem do Ensino Fundamental II, nas áreas do conhecimento de matemática e/ou língua portuguesa. Os fornecedores devem cadastrar seus produtos ou serviços na Plataforma Edutec, ambiente digital criado pelo CIEB. As empresas que atenderem aos requisitos descritos no edital serão convidadas a participar de um workshop de validação de parâmetros de classificação e precificação das tecnologias.

Em seguida, será lançado o Edital de Pré-seleção, para recebimento das propostas finais, que serão avaliadas e selecionadas por um comitê de especialistas levando-se em consideração critérios de acessibilidade, pedagógicos e tecnológicos.

As tecnologias devem oferecer, ao menos, a uma das seguintes características/funcionalidades:

Ser um recurso didático para o aluno;

Ser um recurso para o professor planejar atividades docentes e elaborar aulas;

Ser um recurso de formação para o uso pedagógico das tecnologias e apoio para o professor;

Ser um recurso para avaliação da aprendizagem do conteúdo proposto.

Depois da pré-seleção, será lançada a segunda fase do projeto, visando a eventual contratação remunerada, implementação e monitoramento da tecnologia escolhida pela rede de ensino municipal ou estadual onde se realizará o piloto do projeto.

As inscrições para o Edital de Cadastramento vão até o dia 3 de abril e podem ser feitas aqui.