* Por Diego Carmona

Quando falamos em Marketing de Conteúdo, automaticamente as pessoas costumam pensar em blog, redes sociais e vídeos no YouTube. De fato, essas estratégias são fundamentais para atrair potenciais clientes e construir autoridade no seu segmento. Mas o trabalho não para por aí.

Você precisa conseguir leads. E para tal é preciso de ‘materiais ricos’ que ajudem a sua audiência a resolverem um problema. Apenas assim, você conseguirá que as pessoas se interessem a ponto de deixarem dados importantes dela em troca, como nome e e-mail.

O que são materiais ricos?

Os ‘materiais ricos’ são as chamadas ‘recompensas digitais’, isto é, conteúdos que possuem acesso limitado, que são anunciados dentro das landing pages (páginas de captura). Esses materiais são mais extensos e completos que posts nos blogs, por exemplo, e devem ser de valor para o público.

Em outras palavras, é por meio dos materiais ricos que você transforma um visitante em um lead. Além disso, os materiais ricos são usados para nutrir os leads que você já possui, facilitando o caminho até a compra.

Existem vários tipos de ‘materiais ricos’. Hoje vou falar um pouco mais sobre 4 tipos que gosto muito para você adotar na sua estratégia de Marketing Digital. Vamos conferir?

1. Ebooks

Os ebooks, com certeza, são os mais conhecidos da nossa lista. Para quem não sabe ao certo do que se trata, pode-se dizer que ebooks são basicamente ‘livros virtuais’. Quando pensamos em ‘Meio de Funil’, o ebook ainda é o formato mais utilizado como recompensa digital para gerar leads.

E não é à toa que os ebooks são tão queridos pelas empresas: Não demandam gastos gigantescos, são de fácil acesso para as pessoas, explicam um tema com mais detalhes e realmente ajudam as pessoas a resolverem problemas.

Para criar bons ebooks não há uma receita pronta. O importante é se dedicar e estudar bastante. Para começar, separe os assuntos úteis para o seu público, do mesmo modo como faz com seus posts no blog e redes sociais.

A principal diferença estará na profundidade, você terá que se empenha para esgotar esses assuntos.   

Outro ponto que não posso deixar de falar é que mesmo sendo um conteúdo mais denso, ebook não é um artigo científico nem um livro acadêmico. Use uma linguagem fácil, sem formalidades e deixe claro como o leitor poderá colocar o conhecimento em prática.

O bacana do ebook é a sua dualidade: Ao mesmo tempo que você responde dúvidas do seu público pode fazer um gancho para as soluções que a sua empresa tem a oferecer. Coisa que nos artigos não fazem tanto sentido.

Ao fazer ebooks bem feitos a sua marca tem a chance de ganhar autoridade e conquistar a confiança das pessoas. Por mais que essas pessoas não comprem de você nesse primeiro momento, é quase impossível que esqueçam o nome da marca que as ajudou quando precisavam.

É tudo uma questão de reciprocidade mesmo. Por essa razão, é muito provável que no futuro várias dessas pessoas fechem negócio com você. Obviamente que isso apenas ocorre se você criar materiais de qualidade, profundos, didáticos e tratando de assuntos relevantes para o seu público-alvo.

Outra vantagem dos ebooks é que podem ser desmembrados e transformados em vídeos, artigos no blog e outros conteúdos menores. O contrário também acontece, tudo depende da sua estratégia.

2. Webinars

Além dos ebooks, os webinars estão cada vez mais populares para quem quer gerar leads. Um webinar nada mais é do que uma palestra online e feita ao vivo (mesmo que você deixe gravado depois e continue disponibilizando). Isso significa que é uma maneira mais barata e prática de se relacionar com a sua audiência quando comparado a um evento presencial.

E mais: Tantos as pessoas como você podem estar em qualquer lugar do planeta. Sem limite geográfico.

O motivo da popularidade dos webinars está no fato que hoje em dias as pessoas preferem uma conversa ou explicação em vídeo do que ler um artigo o e-book inteiro sobre o mesmo tema. Digamos, que é mais prático mesmo.

Uma das grandes sacadas do webinar é que você aparece mesmo para o seu público. Ao ver um rosto ao invés de uma marca, a distância entre empresa e consumidores diminui, facilitando o engajamento e a confiança. Daí nem preciso falar como isso impacta nas vendas, né?

Se compararmos com ebooks, webinars podem ser menos trabalhosos, sobretudo para pessoas que não tem muita facilidade com a escrita e preferem falar. Para criar um webinar, basta um computador com uma webcam e uma boa ideia.

Mesmo que mais simples, é necessário planejamento do mesmo jeito. Estude, crie um roteiro nem que seja na forma de tópicos e converse com as pessoas de maneira natural. Lembre-se também de escolher uma data e horário estratégicos para impactar o seu público.

Você pode fazer isso no próprio YouTube, que permite que você agende uma transmissão ao vivo. Depois basta incorporar o link em uma página de download, por exemplo.

3. Planilhas e templates

Agora vou falar de um formato que quase não é usado (ou não tanto como deveria): Planilhas, modelos prontos, templates e outros materiais que, de algum modo, possam facilitar o trabalho da sua audiência.

A minoria das pessoas gosta de criar planilhas do zero, por exemplo. Assim como templates de e-mails, apresentações, calendários, entre outros.  A relevância desse estilo de material está, portanto, na otimização de tempo mesmo.

O melhor é que você pode usar materiais que você usa no dia a dia da sua empresa mesmo, basta adaptar o conteúdo e oferecer para as pessoas.  

Quer um exemplo prático? No Leadlovers, nós disponibilizamos uma planilha para que as pessoas pudessem criar suas URLs com os parâmetros UTM do Google Analytics. Isso facilitou o trabalho dos nosso visitantes ao mesmo tempo que era um material que nós já utilizavámos todos os dias na empresa.

A única regra aqui é construir um material que seja intuitivo para as pessoas. Ou ainda criar um artigo falando sobre o tema e até mesmo um ebook. Afinal, você precisas e assegurar que as pessoas entendam o porquê esse material é tão útil e como utilizar da maneira certa.

Ah se você quiser conhecer a planilha que eu citei acima, clique aqui. E caso queira entender melhor o que são os parâmetros UTM do Google Analytics, acesse aqui nosso artigo, nele nós explicamos tudo sobre esse tema fundamental para quem usa o Google Analytics ou outra ferramenta de análise.

4. Checklists

Outro material rico que é de grande utilidade para as pessoas são os famosos checklists. Não importa o segmento que você está inserido, é certo que um checklist bem feito facilitaria a vida do público.

Como são criados na forma de tópicos, os checklists são de fácil compreensão das pessoas. É claro que irão exigir um pouco mais de você na hora da criação para que não deixe passar nenhum passo importante.

Mas se dentro da sua equipe existem pessoas habituadas a realizarem determinadas tarefas, isso se torna muito fácil. Todos podem se unir e criar várias checklists que além de servirem para novos colaboradores também serão boas para a geração de leads.

É ou não é uma forma de unir o útil ao agradável?

Conclusão

É importante deixar claro que os exemplos que mencionei hoje são apenas 4 de uma infinidade de possibilidades que podem ser exploradas por você. Resumindo: Use a sua criatividade e construa materiais úteis para o seu público.

Só não se esqueça que para gerar leads e vendas a troca precisa ser valiosa para o visitante. Tanto o seu material rico como sua landing page precisam ser bons, atrativos, didáticos e intuitivos.

Como o próprio nome diz, um material rico precisa ser rico. Então, crie algo que te deixe orgulhoso depois. Afinal, se não for para ajudar (mesmo) as pessoas, nem faça. O seu público merece o melhor.


Diego CarmonaDiego Carmona é cofundador e CVO do leadlovers. Formando em Ciência da Computação, o empresário trouxe a visão do mercado de tecnologia para o segmento de marketing para criar uma plataforma inovadora para impulsionar vendas através da internet. O leadlovers é uma plataforma pioneira no país que oferece serviços completos em automação de marketing para startups, pequenas e médias empresas e produtores do mercado digital.