As empresas de tecnologia vêm dominando o mercado mundial. Desde 2016, os cinco negócios mais valiosos são do ramo, como a Apple, por exemplo, ou o Google. Mas em quais segmentos as novas startups podem investir para crescer e obter sucesso? Esse foi o tema da palestra final do último dia do maior evento de SaaS, software as a service, do mundo. Byron Deeter e Kristina Shen, da Bessemer Venture Partners (BVP), apresentaram as tendências tecnológicas para 2018.

A pesquisa State of the Cloud 2018, um guia das inovações da indústria de cloud, apontou oito tendências de mercado. A maior parte dos destaques se refere a novos segmentos de tecnologia, como a ascensão do Serverless Computing, ou seja, computação sem servidor, dos APIs, interface de programação de aplicativos, dos conceitos de blockchain e Payment-as-a-Service, e do movimento de software sem telas (Screenless Software), como os aparelhos vestíveis (wearables), por exemplo. Outras duas tendências estão relacionadas a cultura organizacional, muito discutida no evento, e no potencial do SaaS ao redor do mundo. Segundo a pesquisa, as empresas vão apostar ainda mais em valores e o mercado vai olhar cada vez mais para fora do Vale do Silício.

Para Alexandre Souza, gestor do programa de capacitação Startup SC, do Sebrae/SC, isso só demonstra o potencial das empresas do setor. “Mais de 30% das startups catarinenses são do segmento de SaaS. Isso é um número muito expressivo.Trouxemos para a Missão ao Vale do Silício nove empresas de segmentos diversos: agronegócio, varejo, saúde, T&E (travel and expense), construção civil, fintech, marketing e vendas, e-commerce e RH. E o evento só nos mostrou que estamos no caminho certo e precisamos avançar ainda mais como ecossistema de tecnologia no país e no nosso estado.”

Investimentos

Muitos empreendedores acreditam que para começar uma startup é necessário primeiro captar um investimento. Para Therese Tucker, CEO da BlackLine, você precisa antes de tudo pensar no seu negócio. Não há investimento sem uma ideia que valha a pena ser investida. O fato é que as empresas privadas de tecnologia estão crescendo entre 100% e 300%, o investimento em software em nuvem aumentou quatro vezes e representa 50% do total investido em seis anos, de acordo com a pesquisa da BVP.

*Conteúdo produzido pelas startups Conaz, Cuco Health, Hub2b, Intexfy, JetBov, Applique, PagueVeloz, Smarket e Viajor/Paytrack diretamente do SaaStr.