* Por Dagoberto Hajjar

Um alto executivo consegue saber se o apresentador fará uma boa apresentação já nos primeiros 15 segundos. Daqui surgiu uma tática de apresentação conhecida como “abertura James Bond”. Se você lembra os filmes do James Bond começam com uma cena de grande ação trazendo uma situação intrigante. Então, corta a cena, e aparece o nome do filme, créditos e demais partes da abertura. Hoje a maioria dos novos filmes adota esta tática, como forma de capturar a mente e o coração da audiência no momento inicial do filme.

No mundo corporativo usamos a abertura James Bond em 3 passos: primeiro apresentando um slide altamente impactando para a audiência, em segundo lugar explicando porque o slide foi escolhido para a abertura da apresentação e qual a conexão do tema, e em terceiro lugar apresentando as credenciais do apresentador. Vou dar, como exemplo, a abertura que eu fiz de uma palestra com o tema “Táticas de reunião com Diretores”.

O slide zero é totalmente preto, as pessoas entram na sala, se acomodam nas cadeiras e olham para o apresentador quase que sinalizando “estamos prontos”. Solto o slide 1 com um grande ponto de interrogação na tela, espero alguns segundos para que a audiência fique intrigada com o slide e pergunto “Quem aqui já teve uma reunião de MUITO SUCESSO com a Diretoria?” e encorajo as pessoas a levantarem as mãos. “Quem aqui já teve uma reunião INSATISFATÓRIA com a Diretoria” e, novamente, espero as mãos. Solto o slide 2 com a imagem de uma mulher em pânico e um enorme número “75%”, e falo “75% dos vendedores de tecnologia tem uma reunião INSATISFATÓRIA na sua primeira vez com a Diretoria”. Solto o slide 3 com a imagem de um ovo dourado e digo “nesta apresentação veremos as melhores táticas e práticas para ter reuniões de sucesso com os Diretores”. Solto o slide 4 com minha foto e meu currículo e, então, me apresento. Solto o slide 5 com a agenda e sigo com apresentação.

No slide 1 eu atraí a atenção da audiência, conseguindo a participação e interação com eles. No slide 2 eu apresentei um dado “intrigante”, e no slide 3 falei que apresentaria a solução. Ganhada a atenção da audiência, então, apresentei meu currículo, a agenda e comecei o show.

Existem várias outras formas de começar uma apresentação com impacto.

A maioria dos apresentadores americanos começa uma apresentação com uma anedota, desde a apresentação do “Oscar” até as apresentações corporativas. Bom… na maioria das vezes só os americanos acham graça…No Brasil contar uma piada que agrade todos e que “seja entendida” por todos, é um grande desafio, porque existem diferenças culturais e “estimulo de humor” diferentes nas várias regiões do Brasil.

No Brasil, muitos apresentadores adicionam uma sessão de “nomes, nomes e nomes” na sua abertura, falam de suas experiências e principalmente de muitos NOMES de profissionais que conhecem no mercado, mostrando que “são da casa…” e tentando gerar confiança.

Tem apresentadores quem começam com uma frase de impacto, fazendo todos pensarem por um momento. Tem ainda quem começa citando uma frase de alguém ilustre, e conhecido da audiência, ou provérbio, relacionado ao tema que será abordado. Tem quem gosta de falar sobre um fato do passado, resgatando saudosismo da audiência. Tem quem gosta de falar do futuro gerando interesse ou curiosidade.

E, é claro, tem as aberturas desastrosas como ” Estou um pouquinho nervoso, né, mas vou mostrar um pouquinho sobre a nossa empresa, né, e um pouquinho sobre como podemos, né, ajudar vocês, né” ou ” Eu não tive tempo de coletar todas as informações, mas vou mostrar um pouquinho do que acho que poderia interessar vocês”.

A escolha correta tem a ver com o seu estilo pessoal. Tem gente que é sem graça para contar piada, não tem jeito. Então, tem que escolher a tática correta e treinar muito para que ela pareça o mais natural possível, passando segurança e gerando interesse e credibilidade.

Você não terá uma segunda chance de criar uma primeira boa impressão!


Foto_Dagoberto_150x150Dagoberto Hajjar trabalhou 10 anos no Citibank em diversas funções de tecnologia e de negócios, 2 anos no Banco ABN-AMRO, e 9 anos na Microsoft exercendo, entre outros, as atividades de Diretor de Internet, Diretor de Marketing e Diretor de Estratégia. Atualmente é sócio fundador da ADVANCE – empresa de planejamento e ações para empresas que querem crescer.