Um drone aquático em formato de peixe para monitorar em tempo real pisciculturas e diminuir em até 30% as perdas dos criadores. Essa é a proposta da TecnoControl, startup criada por estudantes de engenharia da computação da UNA, em Belo Horizonte, que acaba de vencer o Ânima Nest, programa de pré-aceleração de empresas do grupo Ânima Educação.

O prêmio inclui uma viagem para conhecer o ecossistema de inovação de Nova York, além de benefícios do Programa Global de Empreendedorismo da IBM durante um ano, com acesso a softwares da empresa.

Com forma e movimentos de peixe para maximizar a adaptação do criadouro, o drone da TecnoControl monitora pontos críticos da água como PH, temperatura e oxigenação, e envia os dados para um receptor. As informações são processadas e fornecidas, em tempo real, para os produtores por meio de um aplicativo.

“Dessa forma, eles poderão ser ágeis na correção dos problemas e diminuir  as perdas em até 30%”, afirma Matheus Augusto, de 20 anos, CEO da empresa. Em 2016, a receita do Brasil com a produção de peixes alcançou R$4.3 bilhões, de acordo com a Associação Brasileira de Piscicultura.

“Cerca de 20% da produção é perdida por problemas no monitoramento das condições da água”, explica Matheus. “Vimos que esse era um mercado promissor que poderíamos explorar.” Com o modelo pronto e o protótipo concluído, a startup está em busca de parceiros para iniciar a operação em 2018.

* Fonte: Canal Rural