O prefeito João Doria assinou esta semana o Acordo de Cooperação Técnica (ACT) com a Agência de Promoção de Exportações e Atração de Investimentos – Apex-Brasil, responsável pela promoção das exportações e atração de investimentos diretos para o país. O objetivo do acordo é capacitar as empresas paulistanas para a exportação e atrair investimentos para a cidade, além de apresentar as principais oportunidades em projetos de concessão, parcerias e privatizações.

O acordo foi firmado na cidade de São Paulo por conta da quantidade de grandes empresas presentes na região, além de sua forte economia. Roberto Jaguaribe, presidente da Apex-Brasil, disse acreditar que São Paulo é a única cidade da América Latina que criou uma cultura urbana própria moderna. “A cidade é competitiva, comparada a outras que são apenas corporativas. Mas, ainda assim, São Paulo faz parte do Brasil, por isso padece de um elemento de introspecção. Isso é algo que se manifesta no nosso perfil econômico”, diz.

Sobre o acordo, Jaguaribe diz que a importância da capacitação das empresas que participarão do programa vai além da necessidade da exportação. “Trata-se também da inserção do Brasil no contexto internacional”, completa. De janeiro a outubro de 2017, o Brasil exportou US$183,5 bilhões, sendo US$51,6 bilhões pelas empresas apoiadas pela Apex-Brasil, o que representa 28,1% do total.

“O Brasil perdeu um pouco o seu papel dentro de uma economia altamente competitiva, mas pode retomá-lo. São Paulo, como uma cidade global, tem um papel de liderança neste processo. Acreditem nas dificuldades, porque elas apresentam também uma boa oportunidade para os negócios. Com um pouco de esperança e uma visão a longo prazo nós temos muitas chances de retomar o crescimento do País”, diz João Doria.

Investimento

O chamado IED, investimento estrangeiro direto, reduziu 2% no planeta inteiro no ano de 2016, demonstrando uma crise. Países em desenvolvimento, que geralmente são os maiores alvos destes investimentos, sofreram uma queda ainda maior do IED. Só no Brasil, houve uma queda de 14% durante o ano de 2016, mesmo ano em que foi eleito o 7º país do mundo que mais recebe estes investimentos.

Atualmente, a cidade de São Paulo é a maior exportadora do Brasil, representando 4,37% das exportações brasileiras, 7% das importações e 5% da corrente de comércio. “Vamos somar o conhecimento técnico da Apex com o da São Paulo Negócios e preparar as empresas paulistanas para enfrentar a concorrência internacional”, diz o prefeito da cidade.

O acordo assinado entre as entidades tem a duração de dois anos e seis meses, onde o Programa de Qualificação para a Exportação (PEIEX) será implantado, para capacitar empresas e startups paulistanas. O Programa dá aos empreendedores participantes um diagnóstico gratuito que, posteriormente, pode apresentar soluções a fim de impactar sobre o desempenho competitivo da empresa. “Ao mesmo tempo, o projeto sinaliza aos agentes econômicos o esforço de médio e longo prazos que se deve empreender no sentido de operar mudanças no padrão de competitividade da região atendida, fundamentado no trabalho de gestão”, diz a Agência.

Para participar, é necessário solicitar uma visita da equipe técnica do Núcleo Operacional mais próximo da empresa. A partir daí, o programa disponibiliza uma ficha de inscrição e onde explicado, em detalhes, como a empresa poderá se beneficiar com a participação no projeto.

“Vamos mostrar aos empresários que os produtos e serviços paulistanos são competitivos em qualquer parte do mundo”, afirma Juan Quirós, presidente da SP Negócios, empresa responsável pela cooperação com a Apex-Brasil e que irá reunir os empresários de todas as regiões da cidade para ajudá-los a iniciar o processo de internacionalização. Além disso, a parceria prevê a organização de missões comerciais e road shows internacionais para atrair novos investimentos.

Clique aqui e conheça os núcleos operacionais do Programa.