Você já precisou enviar uma encomenda para outra cidade e as opções eram somente os correios ou alguma transportadora e sofreu com com o processo de embrulhar, demora no envio e deslocamento até as agências? Foi exatamente após passar por esse problema que João Paulo Albuquerque, CEO da Startup Cabenocarro, pensou em criar uma solução. “Sabíamos que provavelmente existiam várias pessoas indo para aquela cidade com espaço no carro e então pensamos: ‘Será que estas pessoas não poderiam levar a encomenda para nós, em troca de alguma ajuda de custo? ‘”.

João é formado em Administração de Empresas e seu interesse pelo empreendedorismo despertou enquanto cursava faculdade em Tampa, na Flórida. Como ele não possuía domínio na área de TI, buscou um sócio com esta capacitação para montar um time que unisse as áreas de conhecimento necessárias e com aporte de investidores próximos, começou a executar o seu projeto.

A Cabenocarro cria uma rede de entregas colaborativas que conecta proprietários de automóveis com pessoas que precisam enviar itens de um lugar para outro, o que garante uma economia de até 60%.

O usuário anuncia, por meio da plataforma web ou do app gratuito para Android e iOS, o objeto que precisa entregar, detalhando origem, destino, tamanho e descrição do item. Os indivíduos podem, inclusive, enviar as encomendas direto de casa e contam com um seguro no valor de R$2 mil. O produto não precisa ser embalado, mas, se for, é preciso mantê-lo aberto para a vistoria do “viajante” – como é chamado quem vai transportá-lo.

Qualquer pessoa pode se cadastrar na plataforma, porém para poder realizar uma entrega ela precisa informar seus dados pessoais, CPF e foto da CNH. Uma vez inserida na rede da plataforma, a pessoa poderá escolher quais entregas deseja e pode atender – seja entre bairros, cidades ou mesmo estados.

E o que já foi enviado através da Cabenocarro? Computadores, peças de carro, moto, equipamentos eletrônicos, documentos e outros. “Tivemos um case onde precisávamos enviar uma fantasia de Presidente Prudente para Sorocaba e não existia nenhuma outra forma da entrega ser realizada até o prazo necessário. O Cabenocarro tinha um viajante indo naquela direção e conseguiu realizar a entrega”, comenta João.

Marlon Pascoal, CTO e também cofundador do Cabenocarro, também passou por uma situação parecida quando percebeu que estava sem seu RG em meio a uma viagem e precisava com urgência do documento que havia ficado em Londrina (PR). “Foi a maior dor de cabeça encontrar uma empresa que o trouxesse até mim em Corumbá (MS) – além de não ter sido nada barato”, comenta.

Segundo João, o grande diferencial da plataforma, além de ser um serviço colaborativo realizado por membros da comunidade com o espírito de ajudar os membros da própria comunidade, é que você tem um serviço que, em vários casos, pode ser o mais rápido. Além disso, você também fica em contato direto com o viajante pois os dados de ambas as partes são liberados.

Em pouco mais de um mês de operações, a plataforma já conta com 500 usuários, 130 viajantes e 60 entregas realizadas.