* Por Eduardo L’Hotellier

Há pouco mais de um mês fiz uma viagem de negócios à Barcelona, na Espanha, e aproveitei o tempo livre para conhecer mais sobre as obras de Antoni Gaudí. Referência em arte e arquitetura, ele foi um artista à frente do seu tempo. Posso dizer, sem dúvidas, que a estratégia para construção da basílica tenha sido precursora do modelo MVP, ao ser construída e colocada para visitação mesmo ainda inacabada.

Durante minha visita à Sagrada Família, percebi que cada detalhe da fachada é incrível. Suas cores e formas refletem o por do sol mais bonito da cidade. A obra lindamente projetada representa bem o conceito de MVP (Minimum Viable Product) – em construção desde 1882 e com previsão de conclusão apenas em 2026.

Considerada a principal obra de Gaudí, ela continua a atrair milhares de visitantes todos os anos para Barcelona e, assim, consegue gerar receita cobrando pelas visitas em seus interiores, torres e escadarias. Isso tem permitido manter a construção ao longo desses anos todos, mesmo após a morte do arquiteto, em 1926. Estima-se que os turistas colaborem com 13 a 20 milhões de euros por ano com a compra de bilhetes.

Com todo esse potencial criativo em torno da basílica, vale um questionamento: se uma igreja em construção já pode ser um produto rentável há muitos anos, por que sua startup não poderia gerar receita desde do começo?

Encontrar a saída para tornar um negócio rentável é um desafio para qualquer empreendedor. Quem lembra de toda mudança de estratégia do Facebook entre 2010 e 2011 para encontrar uma forma de monetizar a plataforma? A saída foi abrir o site para anúncios. Hoje, junto com o Google, o Facebook recebe uma das maiores verbas dos anunciantes em todo o mundo.

No GetNinjas, o caminho encontrado por nós para rentabilizar a plataforma foi nos posicionarmos como um canal de anúncio para profissionais autônomos. Por meio do aplicativo, os profissionais compram créditos para oferecer serviços, podem encontrar clientes mais próximos interessados e escolher os que mais interessar. Funciona como um classificados online, onde quem paga é o profissional anunciante.

Quando comparamos os modelos de negócio das startups mais bem sucedidas com a obra da Sagrada Família, considerando todas limitações da época em que foi iniciada, posso dizer que a estratégia de abri-la para visitação antes de ser concluída foi mesmo a ideia precursora do MVP. Ela foi criada como um projeto audacioso, de grandes proporções, e aberta ao público antes mesmo de estar pronta.

Esse é um exemplo que a obra continua além do criador, vai além do fundador. Gaudí morreu, mas o projeto de construção da Sagrada Família permanece como ele planejou. Muitas vezes nós fundadores achamos que nossa empresa depende da gente. Gaudí nos mostra que é possível deixar um legado que perdura mesmo após sua morte.


Eduardo L’Hotellier é CEO e fundador da GetNinjas, uma plataforma que conecta clientes a prestadores de serviços com mais de 250 mil profissionais cadastrados em mais de 100 categorias em todo o Brasil. A empresa já captou mais de R$ 47 milhões de investimento da Monashees Capital, Kaszek Ventures e Tiger Global desde seu início, em 2011.