A Microsoft Brasil acaba de lançar a nova edição de #EuPossoProgramar, campanha cujo objetivo é gerar oportunidades de inclusão digital, empregabilidade e empreendedorismo para os jovens brasileiros. Este ano, o projeto conta com novo conteúdo, o #EuPossoProgramar Minha Página Web, que ensina o básico de programação e linguagem HTML para que os participantes criem seu próprio website e publiquem utilizando a nuvem da Microsoft.

Esta é quarta edição da campanha, que até o momento envolveu cerca de 1 milhão de jovens no Brasil e mais de 4 milhões na América Latina nos últimos quatro anos.

Neste ano, este e os demais cursos disponíveis no site www.eupossoprogramar.com estão sendo ministrados por cerca de 15 ONGs parceiras da Microsoft, como a Recode, instituição voltada ao empoderamento digital e formação de jovens conscientes por meio do uso da tecnologia; a Trust for the Americas, que trabalha com comunidades vulneráveis na América Latina e no Caribe, e a ATN – Associação Telecentro de Informação e Negócio, que promove a inclusão digital por meio de telecentros informatizados. Além das organizações não governamentais, algumas escolas públicas estão envolvidas na campanha.

“A Microsoft acredita no poder da educação e do aprendizado constante como motores para a inovação tecnológica. Por isso, investimos na capacitação da nova geração para que ela possa estar preparada para enfrentar os desafios da era digital. Há um grande gap na formação de profissionais da área de TI e é preciso que governo, iniciativa privada e ONGs unam-se para fortalecer o ensino e prepararmos os profissionais de amanhã”, afirma Jennifer Brooks, Diretora Regional da área de Filantropia da Microsoft na América Latina.

Minha Página Web

O novo conteúdo é composto por sete módulos, divididos por elementos básicos do desenvolvimento do HTML, linguagem utilizada na criação de websites. No curso “Minha Página Web”, os participantes vão aprender como montar uma estrutura básica de uma página web; ganharão familiaridade com softwares editores de código, como o Visual Studio Code; experimentarão a introdução ao CSS, que serve para dar estilo à página, e utilizarão JavaScript para transformar uma página estática em interativa. Com esse conhecimento, os jovens estarão aptos a criar sites interativos que captam a atenção dos usuários.

Além das instruções para montar o website, há outros materiais didáticos online. O primeiro conteúdo, chamado Hora do Código, utiliza a linguagem de blocos para ensinar a programar por meio de dois cursos – Angry Birds e Ana e Elsa, de Frozen; o segundo, Aprendendo a Programar, consiste em videoaulas didáticas que desmistificam a linguagem da programação. Todos os cursos oferecem certificado on-line. Com essa iniciativa, a empresa mantém o compromisso de colaborar para estabelecer as Ciências da Computação como parte da educação formal e não-formal.

A ATN está orientando cerca de 100 telecentros parceiros a montar turmas em seus laboratórios de informática para realizar os cursos da campanha #EuPossoProgramar. A Trust for the Americas, responsável pelos Centros POETA, organizará turmas ao longo do mês com instrutores orientando os jovens da ONG que desejarem fazer os cursos em São Paulo, Brasília e Curitiba. A ONG Recode vai mobilizar três instituições parceiras em comunidades cariocas para participarem da campanha.

A Microsoft considera vital que mais escolas na América Latina incluam a disciplina de programação nos seus planejamentos escolares, pois ela constitui uma habilidade básica que contribui diretamente para a geração de empregos com melhores remunerações, empreendedorismo e, de uma maneira geral, com o desenvolvimento da região.