Com o objetivo de expandir suas atuações além das fronteiras brasileiras, a Organica, empresa focada na aceleração de negócios e pessoas dentro da lógica da Nova Economia, anuncia a abertura de suas operações no mercado de países latino-americanos, como Argentina, Colômbia e México.

“A Organica vai auxiliar empresas para que cresçam de forma exponencial fora do Brasil. É necessário que a companhia esteja muito bem alinhada para que seu crescimento seja, de fato, sustentável. Apesar de estar ou não em vários países, a cultura e os objetivos devem ser um só”, explica Roni Bueno, CEO da aceleradora.

A Organica, formada por referências no mercado de inovação e da Nova Economia, decidiu expandir seus serviços pela América Latina por um simples motivo: as dificuldades que os empreendedores latino-americanos encontram são extremamente parecidas com as dos brasileiros, mas o Brasil ainda está à frente quando o assunto é inovação. Segundo a última lista divulgada pela Fast Company (2017), três das dez startups mais promissoras da região são brasileiras.

“As empresas precisam se estruturar muito bem e entender cada um dos mercados que estão presentes. É o que pretendemos fazer com nossos clientes”, completa Santiago Revello, sócio da Organica e quem estará à frente das operações na América Latina. Santiago é argentino, mora em Buenos Aires e foi quem coordenou a expansão da Netshoes em 2011 após ser escolhido como primeiro funcionário do departamento de marketing.

No Brasil, a Organica foi a responsável pelo crescimento de mais de 40 empresas. Grandes corporações como Netshoes, Banco Olé, Banco Modal, Vento Haragano, Superbid e empresas Exponenciais como a Meliuz, Easy, Rock Content, Empiricus, Netshow.me, Dr. Consulta, Getninjas, Netfarma, e.Bricks Ventures, Dinda, Objetct Edge, Me Salva!, ProntMed, Stilingue, CBC e entre outras.