O Startupi Education, unidade de treinamento do Startupi, anunciou em sua nova sede no WTC São Paulo, a ampliação dos seus programas de capacitação para fortalecer ainda mais a geração de negócios no ecossistema de startups brasileiro. Além dos treinamentos para investidores-anjo, que já formou mais de 100 pessoas nos últimos meses, foram anunciados mais dois programas: um para capacitação de startups visando a internacionalização e outro exclusivo para grandes empresas criarem programas de inovação com startups com foco em resultados.

“Em recente pesquisa realizada pelo Startupi, 87% das grandes empresas entrevistadas, precisam e querem se aproximar das grandes empresas, ou seja, isso não tem mais volta por fazer parte do processo de transformação digital. Entretanto, se não houver resultados concretos, retorno do investimento (ROI), com esta relação com as startups , todo o esforço e investimento podem ser em vão e, consequentemente, não haverá budget para novos programas, muito menos negócios sendo gerados com startups”, afirma Geraldo Santos, diretor geral do Startupi.

Geraldo Santos, Diretor Geral do Startupi

Exatamente para preencher esta lacuna do mercado, chega ao mercado o Programa Startupi Corporate, para capacitar gestores e colaboradores para um pensamento estratégico e sistêmico quanto as iniciativas de inovação da organização. Por meio de um modelo visual, o Programa Corporate cria bases estratégias de um plano de gestão de inovação, contemplando as várias frentes possíveis e sensibiliza gestores e colaboradores da importância da Inovação nos projetos corporativos como forma de diferenciação e vantagem competitiva.

O programa tem a duração de 12 meses, divididos em 3 fases:

  • Fase 1 – 3 meses: 310 horas dentro das empresas em forma de treinamento, palestras, workshops e já inclui diagnóstico de necessidades e um piloto com, no mínimo, duas startups; mais 100 horas em atividades externas
  • Fase 2 – 1 mês: customizado, atendendo as necessidades específicas de cada empresa, segmento e executivos, de acordo com diagnóstico e planejamento realizados na Fase 1
  • Fase 3 – 8 meses: acesso ao clube de inovação S.MATCH – Global Innovation Club, localizado no World Trade Center em São Paulo, onde as equipes e os executivos participantes do programa frequentarão as reuniões de comitês setoriais (fintech, educação, varejo, agro, automotivo, indústrias, etc), rodadas de negócios, fóruns de discussão, sessões de mentoria, palestras, workshops entre outras atividades mensais.  O novo espaço é uma iniciativa inédita no Brasil, pois não será um coworking tradicional e sim um local exclusivo para grandes empresas e seus respetivos programas de inovação, onde apenas ficarão residentes as startups que farão parte do programa. . O S.MATCH, que nasce para ser já global, é uma inicitiva sem fins lucrativos, de fomento ao ecossistema de startups brasileiro, que já conta com os seguintes mantenedores: Startupi, Bossa Nova Investimentos, BMG UpTech, Softex, Porto Digital, Beats Brasil, Stefanini e World Trade Center.

Na Fase 1 do Programa Corporate, o foco é diagnosticar as necessidades e expectativas das empresas e, assim, implementar um plano de ações que, ao final deste período, as deixe preparadas para realizar uma série de atividades ligadas às startups, sejam Hackathons, desafios, programas de aceleração e até mesmo a aquisição e implementação dos produtos das startups.

Segundo Geraldo, “realizar um piloto com startups durante os 90 dias do programa, já permite com que as empresas sintam na pele os desafios que vão enfrentar na relação futura, por isso é fundamental trazer isso de forma prática durante o treinamento para que os caminhos e as soluções sejam apresentadas e haja engajamento completo de toda corporação, garantindo que os próximos passos, sejam eles quais forem, deem resultados concretos e com ROI”.

“Para compor o time de entrega do Programa Corporate, o Startupi Education selecionou os melhores e mais especializados profissionais, ex-executivos de grandes empresas e especialistas de inovação de polos de inovação do Pais, para garantir que as empresas participantes recebam o melhor treinamento com foco em resultados, não somente teórico, mas com ações práticas e aplicáveis dentro das corporações em curto prazo de tempo”, afirma Geraldo.

Fazem parte da iniciativa a Baita Aceleradora, o Porto Digital, The Bakery London, Ryo Consulting, Altivia Ventures e Stefanini. Outros especialistas, educadores e consultores participarão ao longo do programa para temas específicos como IoT, Carros Autônomos, Robótica, Blockchain, Realidade Virtual e Aumentada, Machine Learning entre outros.

Guilherme Calheiros, diretor de inovação e competitividade empresarial do Porto Digital, explica a importância desta iniciativa para o polo pernambucano. “Um terço do faturamento das empresas do Parque Tecnológico vem das regiões sul e sudeste. Essa conexão entre nós e a região é importantíssima, porque estas empresas estão cotidianamente aqui. A parceria estratégica com o Startupi Education permitirá além de termos uma base em São Paulo, levar toda experiência do Porto Digital e dos laboratórios de inovação que temos na UFPE – Universidade Federal de Pernambuco e no Cesar, para os projetos conjuntos nas grandes empresas”.

Guilherme Calheiros, diretor de inovação e competitividade empresarial do Porto Digital

Segundo Rosana Jamal, cofundadora da Baita Aceleradora, “identificar os problemas que as empresas participantes têm e encontrar a melhor forma para resolvê-los muitas vezes passa por uma educação empreendedora da liderança da empresa antes de começar a tratar diretamente com startups. Nós fazemos desde a modelagem dos programas de inovação até a execução deles. Esta parceria permitirá expandir ainda mais nossa atuação nas grandes corporações e ajudar a amadurecer o ecossistema de startups”, explica.

Rosana Jamal, cofundadora da Baita Aceleradora

As empresas interessadas em participar do Programa podem agendar uma visita ao espaço S.MATCH ou entrar em contato pelo e-mail education@startupi.com.br para receber mais informações.