Três mulheres foram os destaques da edição de 2017 da Feira de Negócios do Shell Iniciativa Jovem (IJ). Um negócio social de empoderamento econômico de mulheres refugiadas, brinquedos pedagógicos e alimentação saudável: esses foram os empreendimentos, liderados por mulheres, que ficaram com a 1ª, 2ª e 3ª colocações, respectivamente.

A feira atraiu cerca de 700 visitantes ao Museu do Amanhã onde os mais de 40 empreendedores se reuniram para apresentar seus projetos, trocar experiências e conhecer investidores e incubadoras.

Mulheres Maravilha  

O Mulheres do Sul Global, da Emanuela Pinheiro, foi o primeiro colocado e recebeu o prêmio de R$8 mil. Trabalhando com um grupo de refugiadas angolanas e congolesas que traziam a costura no DNA, ela desenvolveu uma coleção de peças para o setor de gastronomia. Os tecidos étnicos são enviados para o Brasil pelas famílias das costureiras que continuam na África.

“Fiz esse projeto com todo meu coração. Não sabia nada sobre costura e me tornei uma costureira aqui”, comemorou Emanuela.

O Clube Brincante, criado por Izabela Cristina, segunda colocada, nasceu quase ao mesmo tempo que sua filha Marina, prematura extrema. A psicóloga precisou se desdobrar para desenvolver brinquedos que auxiliassem no desenvolvimento da filha desde os primeiros meses.

“Logo que ela nasceu nos mudamos para a Alemanha e sem o auxílio de médicos e com as barreiras da língua, eu comecei a pesquisar como poderia fazer esse trabalho em casa e de maneira lúdica. Outros pais acompanharam meus relatos em minhas redes sociais e o negócio surgiu naturalmente”, conta Izabela. “O Shell Iniciativa Jovem me ajudou a me entender como empreendedora”, finaliza.

Já Paloma Blanc estava preocupada em se alimentar de maneira saudável e gostosa. Sem encontrar alimentos que a agradassem, a nutricionista decidiu criar a própria linha de produtos para atender suas necessidades. A Purifica, saiu da cozinha de casa para ganhar lojas e quiosques na cidade do Rio oferecendo opções veganas e desindustrializadas.

DNA empreendedor

Este ano, quando a rede global da Shell de fomento ao empreendedorismo, Shell LiveWIRE, completa 35 anos, a versão brasileira do projeto recebeu 1200 inscrições de projetos.

“Acho que os números do Shell Iniciativa Jovem ao longo desses anos, em especial os de 2017, mostram que a máxima de que o brasileiro só é empreendedor por necessidade não é mais verdadeira”, ressaltou Glauco Paiva, gerente de Relações Externas da Shell Brasil.

Pi Bags, Barkus Educacional, Allevi Viagens, Rocidade e Magtech também foram premiados e receberam R$2,5 mil. No voto popular, venceu Davi Rezende design e upcycle. E o prêmio de Inovação ficou com Bernardo do Amaral, da Plástico Precioso.