Em junho passado aconteceu na câmara de vereadores de São Paulo, o Hack In Sampa, com objetivo de reduzir a corrupção e minimizar gastos do legislativo paulistano e da prefeitura municipal. O hackathon teve base do então projeto de lei 1/2017 do Vereador do Município de São Paulo, Police Neto.

Confira o vídeo:


O time ganhador do primeiro lugar foi o “Quebrando Barreiras”. A solução que desenvolveram chama-se “Extrato Público”, que através dele, a população e eleitores acompanham o gasto de cada um dos 55 vereadores da capital paulista, como por exemplo, saber quanto cada um gasta por mês com combustível, para qual CNPJ o dinheiro público vai, entre tantos outros. Um das principais características do projeto é que os próprios usuários criam alertas e notificam outros “vigilantes” sobre os gastos específicos de cada vereador.

“A gente quer criar o alerta. A população vai ver e julgar se é suspeito ou não. Mas a gente não pode julgar um vereador por gastar muito porque eles podem fazer coisas boas para a população”, explicou Fernando Hungaro, integrante do time vencedor.

Após o sucesso da edição no Município de São Paulo, o Vereador Nelson Hossri, de Campinas, criou um projeto (251/ 2017) com base no projeto de lei do vereador paulistano, e leva a mesma iniciativa para a cidade de Campinas.

O projeto em Campinas tem o mesmo objetivo do projeto da cidade de São Paulo: utilizar a tecnologia a favor da população e criar mecanismos de combate ao crime de corrupção e desperdício de dinheiro público.

Essa iniciativa também é organizada pela Incubadora de projetos Cidade Viva, em parceria com a empresa Horizon Four. O Hack in Campinas acontece nos dias 21 e 22 de outubro dentro do Mega Hack. O evento pretende movimentar toda cidade de Campinas com 4 Hackathons nos seguintes temas: Blockchain, Cidades inteligentes, validação de modelo de negócio e o Hack in Campinas com foco no combate à corrupção. Para saber mais sobre o Mega Hack, acesse: http://megahack.com.br/.