Quando muita gente boa se une em prol de uma causa, as chances de tudo dar certo são enormes e foi isso que aconteceu no final deste sábado (16), durante a final da etapa brasileira da 1776 Challenge Cup 2017. No histórico Forte de São Diogo, sob olhares atentos de mais de 200 pessoas que estavam na plateia, foi conhecido o nome da startup brasileira com impacto social que vai representar o país, na fase global da competição, que acontece em novembro, em Nova York.

A Laura Networks, do Paraná, impressionou os jurados especialistas em investir em startups e superou a apresentação das outras 13 competidoras. Felipe Locatelli – CMO (Marketing Communication Officer) da empresa que criou o Robô Laura, primeiro robô cognitivo gerenciador de risco do mundo – aproveitou muito bem os dois minutos e, em inglês, conseguiu apresentar todas as potencialidades e variáveis do seu modelo de negócio.

A maior competição de startups com impacto social do mundo, o 1776 Challenge Cup recebeu mais de mil inscrições no mundo e a brasileira Laura Networks vai enfrentar, daqui a dois meses, nos Estados Unidos, 74 empresas de cidades espalhadas pelos quatro cantos do mundo.

No Brasil, o Grupo Rede Mais é responsável pela execução do evento. Esta é a segunda vez que a entidade – que oferta espaços e serviços para o empreendedor – traz a competição internacional para Salvador.

Os jurados participantes da etapa final foram Eduardo Lo Fiego, diretor de operações do Gávea Angels; Claudia Rosa Lopes, investidora da Anjos do Brasil e da Bossa Nova Invest; e Thiago Matsumoto, investidor da Anjos do Brasil da região do ABC/SP, e diretor de inovação e empreendedorismo do Instituto de Tecnologia de São Caetano.

As empresas finalistas foram Educare (SP), Educar 3.0  (SP), Glr Tech (SP), Local Chef (SP), Medroom (SP), Mobicity (SP), Me Passa Aí (MG), Cangame (PE), Laura Networks (PR), Me Ajuda (BA), Mosquito Zero (BA), Smart Security (BA), Up (BA) e Viajay (BA).