O Consulado de Israel em São Paulo em parceria com a Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia de São Paulo, realizou o Start Jerusalem Brasil 2017, uma competição global de startups que acontece em 30 países, premiando os vencedores com uma viagem para conhecer o ecossistema de startups de Israel. O Startupi é parceiro de mídia da ação e acompanhou o evento de escolha da vencedora que aconteceu no MobiLab, o Laboratório de Mobilidade Urbana. Confira abaixo: 

Orni Ringer, Vice Cônsul de Israel em São Paulo, afirma que esse evento significa a forte relação entre Brasil e Israel. O Start Jerusalem é a segunda ação de startups que o consulado realiza no país. No ano passado, o Start Tel Aviv Brasil foi realizado focando apenas nas mulheres empreendedoras. Segundo Orni, a ideia era estimular e empoderar as mulheres, o que garantiu bons resultados. “Este ano a iniciativa foi aberta para todos que pensam fora da caixa, e com isso, esperamos compartilhar com a sociedade brasileira um pouco da cultura de Israel”.

 No vídeo abaixo, Orni fala sobre a ação e as oportunidades do ecossistema de Israel:

Daniel Annenberg, Secretário Municipal de Inovação, marcou presença no evento e em entrevista ao Startupi, afirmou que iniciativas como essa são muito importantes pois ajudam a estabelecer uma parceria do setor privado com pessoas de dentro e fora do Brasil para encontrar soluções que atendam as necessidades da cidade de São Paulo através da inovação. “Fico muito feliz de ter parcerias como essa que nos mostram que estamos no caminho certo, que é conseguir fazer com que tenhamos cada vez mais empreendedorismo, empresas que se interessam por resolver problemas dos cidadãos e parcerias com Instituições privadas e com um consulado tão amigo como o de Israel”.

Daniel enxerga diversas oportunidades de negócios entre os países, tanto que contou que em breve eles estarão testando o serviço de uma startup israelense em um projeto piloto no Mercado Municipal. A Startup monitora vagas de estacionamento por câmaras e o cidadão pode verificá-las através de um app.

No vídeo abaixo, o Secretário fala mais sobre a iniciativa Start Jerusalem.

Durante o evento, o Professor da FGV, Gilberto Sarfati, deu um rápido panorama sobre o ecossistema de Israel. Você sabia que o país é um dos líderes globais em alta tecnologia, atuando no desenvolvimento de softwares, comunicações e ciências da vida, o que provoca comparações com o Vale do Silício? As grandes empresas já perceberam o potencial do país e Intel e Microsoft, por exemplo, já construíram seus primeiros centros de pesquisa e desenvolvimento fora dos Estados Unidos na região e outras multinacionais de alta tecnologia como IBM, Cisco e Motorola, também abriram escritórios por lá.

A poucos metros de distância do centro de Tel Aviv, é possível trabalhar para o Google, Facebook, Paypal, Qualcomm, Intel, Microsoft, e centenas de outras gigantes. Ser incorporada a uma delas é meta para muitas startups em operação por lá. Outro sonho é abrir capital na bolsa americana Nasdaq. Depois dos EUA e da China, Israel é o terceiro país com mais empresas de tecnologias listadas.

Gilberto destacou ainda que para entender o sucesso de Israel como capital da inovação, é preciso voltar a raiz dessa história, que segundo Mario, começou da combinação da escassez de recursos como água e petróleo, com a necessidade de sobrevivência. Dado a situação geopolítica e os problemas com os países vizinhos, Israel foi obrigado a buscar uma nova solução para a sobrevivência da população.

Antes das apresentações dos pitches, a CEO do “Menu For You”, Melina Guelman,vencedora da competição do ano passado, compartilhou com todos a sua experiência no ecossistema de Israel. “Israel respira inovação e abriu a nossa cabeça, por isso iremos internacionalizar nossa operação para lá, inclusive já temos um sócio lá. Com certeza essa viagem fará a diferença na vida do empreendedor como fez na minha”, destaca.

Vitor Cipriano de Fazio, Coordenador de Plataforma de Inovação na Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia, Luciana Detoni, Business Development Director do Consuldado de Israel, Maria Rita Spina Bueno, diretora da Anjos do Brasil, Beatriz Nunes, Sócia Investidora do Startupi e o professor Gilberto Sarfati, formaram a banca avaliadora que analisaram as quatro startups finalistas que apresentaram um pitch de 7 minutos sobre seus projetos. Conheça as soluções abaixo:

OnBoard  – Meio de pagamento capaz de integrar, em escala global, o sistema de transporte urbano de passageiros, permitindo que o usuário tenha acesso a diversos modais e serviços através de um único dispositivo: seu smartphone.

Solve IoT  – Focada no desenvolvimento de soluções em Internet das Coisas para otimização de logística e monitoramento remoto. Atualmente, a Solve desenvolve um sistema para otimizar a logística de coleta de resíduos para cidades que utilizam a conteinerização, afim de reduzir os custos operacionais.

TWS Surgery Lab – Tem por objetivo possibilitar meios para a realização de treinamentos de procedimentos invasivos e cirúrgicos na área médica e odontológica voltado para a formação de alunos e residentes das mais diversas especialidades. Nós apostamos em soluções simples e muito baratas que possibilitem às mais diversas instituições oferecerem as experiências mais reais possíveis aos seus aprendizes, sem deixar de pensar na adequação humanística e bioética que a área de treinamento cirúrgico experimental esta envolvida. Para alcançar esses objetivos a TWS Surgery Lab lança o seu primeiro dispositivo Hertzlev-1, que consiste em um bombeador de sangue artificial que deve ser conectado aos vasos arteriais e venosos de modelos animais não vivos, mantendo a perfusão sanguínea, sangramento e temperatura do tecido semelhante à de um tecido vivo. Um coração artificial!

UpFish – A fim de tornar as produções de peixes e camarões mais eficientes e eliminar a defasagem técnica dos produtores, UpFish surge como uma plataforma de inteligência para a aquicultura. Nosso equipamento IoT permite a medição das variáveis da água e o cruzamento com nossa inteligência para gerar economia e segurança aos produtores rurais através da Aquicultura de Precisão.

A banca avaliadora se reuniu e levando em consideração diversos aspectos escolheu a Upfish como a grande vencedora. A startup começou há seis meses como um projeto de estudantes da Unicamp e UFABC, de São Paulo, mas já está super avançada e inclusive representou o Brasil em Seatle em um evento da Microsoft. Elton Soares, CEO da startup, ficou muito feliz com o resultado e contou ao Startupi que ficou sabendo do Start Jerusalem através de um amigo e fez sua inscrição na última semana. “Estamos muito animados para conhecer o ecossistema de startups de Jerusalem. Israel é um exemplo de mindset global e temos muito a aprender com eles”.

Orni Ringer parabenizou todos os participantes e finalistas do evento e deixou um recado final para o empreendedor que irá conhecer o ecossistema de Israel. “Será uma semana de imersão, vocês vão conhecer diversas startups, grandes empresas e centros de empreendedorismo em Israel. Estude e trabalhe duro! Conheça muitas pessoas, veja as oportunidades que Israel tem para oferecer, encontre bons parceiros e use isso, pois juntos o potencial não tem limites”, finaliza. E você quer saber como será essa semana de imersão em Israel? Fique ligado aqui no Startupi pois iremos fazer toda a cobertura e compartilhar com vocês todos os insights.