Por Nils Kauwertz

Ter controle sobre seus negócios é fundamental para o sucesso da sua empresa, isso é um fato. Também é preciso ter em mente que sua empresa pode – e deve – facilitar a vida do seu cliente no que ela se propõe. Porém, é impossível cobrir todas as lacunas da vida de uma pessoa. Por exemplo, você pode oferecer a melhor e mais tecnológica geladeira do mercado, porém, ainda existe o transporte, a instalação e, talvez, alguns pequenos ajustes na casa de quem comprar.

Todas, ou quase todas essas partes do processo serão feitas por outras empresas. Esses novos players terão peso no resultado final do processo de compra. Claro, que um produto de qualidade vai sempre deixar uma boa impressão, mas imagine se a entrega é prejudicada?

E se na hora da instalação seu cliente chama alguém que faça um trabalho mal feito? E se os ajustes para a geladeira geram uma pequena reforma para que ela caiba no espaço? Tudo isso vai influenciar na percepção final do seu produto.

No meu último texto, falo um pouco sobre colaboração entre pequenas empresas (você pode ler aqui). No caso, pequenas cafeterias se unem para criar uma estratégia que beneficie todas elas e diminua a força de uma grande concorrente, nesse caso a rede Starbucks. A estratégia deu certo, elas ganharam terreno e conseguiram manter seus negócios mesmo concorrendo com uma multinacional.

Empresas concorrentes uniram forças para lutar contra uma concorrência ainda maior. Mas e se, seu negócio unisse força com empresas que complementam o processo? Não apenas uma parceria comercial, onde as partes só visam lucrar mais, e sim, uma sociedade para oferecer uma experiência melhor ao cliente.

Um bom exemplo é a parceria entre a Magazine Luiza e a 99 Taxi. A rede varejista registrou um grande aumento nas vendas na modalidade “retirar na loja”. A opção é feita por clientes que compram via internet e preferem ir até a loja física retirar o produto, seja pela agilidade no frete, seja pelo prazer de comprar no estabelecimento. Quando selecionada essa opção, o cliente recebe um boleto no valor de R$ 20 para chamar um táxi da 99 e ir até a loja retirar o produto. Segundo o presidente da Magazine Luiza, Frederico Trajano, a ideia é “trazer o cliente para a comodidade”.

A parceria é uma ótima forma de diminuir a probabilidade de “maus intermediários”, oferecer uma facilidade e proporcionar uma experiência. Esse tipo de ação é muito eficaz para criar uma boa lembrança no seu público. Criar laços através de boas experiências é um passo certo para fidelizar o cliente. Outra vantagem que uma ação dessas pode criar é a difusão da “oportunidade” e o aumento de pessoas que vão buscar essa experiência.

É hora de focar nos dois principais pontos para encontrar uma parceria adequada e alcançar seu cliente de forma inovadora e marcante: a proposta e o parceiro. E essa busca pode ser mais fácil se for feita exatamente nesta ordem.

O primeiro passo é pensar: “o que pode complementar a experiência do meu cliente?”. A partir dessa resposta você pode começar a buscar uma forma de preencher essa lacuna.

Para os pequenos e médios empresários, buscar parcerias com empresas do mesmo porte pode ser a melhor alternativa para crescer em conjunto com alguém que tem os mesmos objetivos e perspectiva de crescer!

Agora, encontre a forma mais criativa de melhorar a vida dos seus clientes, busque a empresa que vai te ajudar nessa missão e mãos à obra!


 Nils Kauwertz, CEO & Cofundador: Apaixonado por marketing, empreendedorismo, educação e tecnologia, fundou a Wunder Digital. Acredito que a educação e tecnologia estão ligadas para revolucionar as micro, pequenas e médias empresas do Brasil. Quer bater um papo? Pode me conectar no Linkedin: Nils Kauwertz.