* Dagoberto Hajjar

O setor de TI teve o melhor semestre em vendas desde que começou a crise. A constatação vem da pesquisa que a Advance faz trimestralmente para identificar a percepção dos empresários de TI com o momento de mercado. O setor cresceu 7% comparando o primeiro semestre de 2017 com o mesmo período do ano anterior.

O primeiro trimestre de 2017 apresentou 7.7% de crescimento sobre o mesmo período do ano anterior, em parte fruto de negociações que “escorregaram” de Dezembro para Janeiro e Fevereiro. Passamos, então, a ver uma nova tendência no mercado tendo um quarto trimestre mais fraco e “escorregões” que fortalecem o primeiro trimestre.

O segundo trimestre de 2017 apresentou 6.3% de crescimento sobre o mesmo período do ano anterior. Os empresários colocaram forte foco em VENDER. Eles decidiram de que “esperar a crise passar” não é uma boa opção. Do lado do mercado, muitos clientes também perceberam que “esperar a crise passar” não é uma boa opção. Então, o segundo trimestre que historicamente era o mais fraco do ano, surpreendeu com excelentes resultados de vendas.

Nesta pesquisa, os empresários mostram uma expectativa 5.9% de crescimento para o mercado de TI em 2017. Pela primeira vez, desde 2013, vemos que a expectativa foi praticamente a mesma na pesquisa anterior sinalizando confiança na economia e no mercado, e principalmente maturidade empresarial que se traduz em analisar as oportunidades e ameaças do mercado, estabelecer um plano com estratégias e ações, estruturar as áreas de marketing e vendas, e ter disciplina na execução do plano.

A média do crescimento das empresas foi de 7.0%, comparando o primeiro semestre de 2016 com 2017, contudo, tivemos empresas indo muito mal, 14% das empresas com retração maior de 15%, e empresas indo muito bem, 29% das empresas com crescimento acima de 15%. O mesmo efeito aconteceu, de maneira mais branda em 2015 e mais drástica em 2016.

A diferença entre quem vai bem e quem vai mal está na “maturidade empresarial” – empresas que analisaram o mercado (oportunidades e ameaças), estabeleceram um plano com estratégias e ações, estruturaram as áreas de marketing e vendas, e tiveram disciplina na execução do plano TIVERAM ALTA TAXA DE CRESCIMENTO.

Um dos dados que surpreende é ver que o empresário que está indo mal tem a percepção de que todo mundo está indo mal – o que está longe de ser verdade.

Tivemos uma excelente sinalização em contratações. No segundo trimestre de 2017 o percentual de empresas contratando foi maior do que o percentual de empresas demitindo, voltando a indicadores pré-crise !!!

Tivemos, também, excelente sinalização em investimentos de marketing e vendas – em investimentos em marketing temos o segundo trimestre consecutivo com tendências positivas e, em vendas, é o terceiro trimestre consecutivo com tendências positivas, portanto, os empresários estão investindo consistentemente em marketing e vendas – seguindo um plano bem elaborado, a despeito de todas as bagunças que estão acontecendo na política. Para o restante de 2017 o sinal é ainda mais promissor com mais de 50% das empresas planejando contratar e aumentar os investimentos em marketing e vendas.

71% dos empresários estão focados em vender e preocupados em como aumentar o desempenho da equipe de vendas, como contratar bons profissionais, e como fazer bons investimentos em marketing e vendas.

Estamos cautelosos, mas otimistas. Acho que 2017 será um excelente surpresa.


Foto_Dagoberto_150x150Dagoberto Hajjar trabalhou 10 anos no Citibank em diversas funções de tecnologia e de negócios, 2 anos no Banco ABN-AMRO, e 9 anos na Microsoft exercendo, entre outros, as atividades de Diretor de Internet, Diretor de Marketing e Diretor de Estratégia. Atualmente é sócio fundador da ADVANCE – empresa de planejamento e ações para empresas que querem crescer.