A REDBELT, empresa que oferece estrutura centralizada de TI com foco em Segurança da Informação, Computação em Nuvem e Desenvolvimento de Aplicações, acaba de criar uma unidade de negócios dedicada à criação de projetos em Realidade Virtual: a Red Dream. Ciente de que a realidade virtual muda a forma como consumidores interagem com empresas e marcas, a REDBELT desenvolve experiências para os mais variados segmentos empresariais.

Embora ainda seja vista por muitos como uma tecnologia voltada ao entretenimento, de acordo com relatório da Global Market Insights, o mercado de realidade virtual deverá crescer 80% no mundo até 2024. Segundo José Guilherme Trivellato, Arquiteto de Experiências em Realidade Virtual da REDBELT e responsável pela RED DREAM, “a realidade virtual oferece múltiplas possibilidades para os negócios ao permitir experiências imersivas do público-alvo e gera destaque perante à concorrência, pois certifica que a empresa seja lembrada”, conta. “O consumidor cada vez mais busca por diferenciais no atendimento e na prestação de serviços que tornem essas experiências mais agradáveis e a realidade virtual é um bom caminho para isso”.

Segundo a eMarketer, os gastos com anúncios em vídeo digital apresentarão crescimento de 92% até 2020, com aumento anual de dois dígitos. Entretanto, a simples oferta de anúncios em vídeo não garante a atenção do consumidor. A pesquisa da BI Intelligence, realizada em julho de 2016 nos Estados Unidos, aponta que 64% dos usuários bloqueiam este tipo de anúncio por considerarem invasivos.

Para as novas gerações, este número é ainda maior: um estudo da AD Reaction de 2016 afirma que 72% dos millenials, 67% da geração Y e 53% da geração X não assistem publicidade em vídeo, preferindo o marketing de conteúdo, que oferece o que o consumidor precisa e procura saber. A pesquisa Video Vierwers Google Brasil aponta que 66% dos usuários pensam mais nas empresas que fornecem conteúdo ou que contribuem para algum aprendizado.

“Isso ocorre porque o usuário deseja liberdade para decidir o que vai consumir. Em meio a tanto conteúdo na web, as empresas precisam agregar informação e entretenimento para tornar suas mensagens mais atraentes e gerar interesse no usuário. Com a experiência imersiva da realidade virtual é possível unir estes dois fatores e aumentar o engajamento em relação à marca”, explica Trivellato. “Os investimentos em mídia tradicional continuam sendo necessários para propagar um novo produto ou serviço. Mas, ao agregar uma solução de realidade virtual a esta divulgação, os resultados serão muito mais efetivos”.

Os serviços da REDBELT em realidade virtual abrangem experiência com produtos, que podem ser apresentados até antes mesmo de serem lançados no mercado; treinamentos que possibilitam aperfeiçoamento e desenvolvimento dos usuários, podendo ser repetidos a qualquer momento e com alta redução de custos, simulação de uma determinada situação; e imersão em outras realidades que proporcionam apresentar algo que ainda não existe ou de difícil compreensão do usuário.

Independentemente do tamanho do projeto, a REDBELT oferece uma metodologia de entrega que envolve consultoria de arquitetos de experiência em RV, todo o desenvolvimento da experiência e todos os recursos, como equipamentos e profissionais capacitados. A REDBELT hoje oferece a experimentação de suas soluções que incluem diversos cenários de demonstração e óculos de realidade virtual, do cardboard para mobile ao HTC Vive.