Ontário é a principal província canadense e corresponde a 38% do PIB do país (dados oficiais de 2016), também é a 2ª maior concentração de startups do mundo e o 2º maior polo de TI das Américas depois da Califórnia. Muitos acabam pensando que é Nova York, mas não.

Conversamos com Richard Bozzato, líder de saúde do MaRS Discovery District, uma das principais aceleradoras de negócios do mundo que ocupa um quarteirão inteiro da cidade de Toronto. Ele contou sobre sua experiência na liderança em um dos principais hubs globais de apoio a startups de saúde e o que está surgindo de mais avançado no setor.

Richard traz mais de 20 anos de experiência como executivo da indústria farmacêutica, tendo liderado o desenvolvimento de medicamentos inovadores, produtos biológicos, dispositivos médicos e produtos combinados em várias áreas terapêuticas. Ao longo de sua carreira, ele tem sido responsável por supervisionar todos os aspectos do processo de desenvolvimento de produtos, desde pesquisa básica, segurança pré-clínica e toxicologia, e pesquisa clínica até química, manufatura e regulamentação nos Estados Unidos, Canadá e Europa.

Segundo Richard, o ecossistema de startups do Canadá ainda está se desenvolvendo e existem partes que estão mais avançadas em particular, os negócios na área de saúde, pois a comunidade local, as multinacionais e os pesquisadores contribuem muito para esse amadurecimento.

E é exatamente essa a proposta da aceleradora MaRS: reunir professores, pesquisadores, cientistas sociais, empresários e especialistas em um único local para preencher a lacuna entre o que as pessoas precisam e o que o Governo pode oferecer.

A MaRS concentra seu trabalho em quatro setores principais: Energia e Meio Ambiente (Cleantech), Finanças e Comércio (FinTech), Saúde e Trabalho e Aprendizagem, e conta com uma extensa rede de parceiros para ajudar os empreendedores a lançar e desenvolver as empresas inovadoras que estão construindo nosso futuro. Tudo isso sem custo nenhum para o empreendedor.

Segundo Richard, os empreendedores apoiados pela MaRS arrecadaram mais de US$2,6 bilhões em capital e geraram mais de US$1,3 bilhão em receita desde 2008. Atualmente as startups suportam mais de 5300 postos de trabalho.

 

Richard destaca que o segmento de Health, do qual é responsável, está mudando significantemente. “Os empreendimentos que nossa equipe apoia estão enfrentando desafios em todo o setor de saúde, desde a triagem e testes até o diagnóstico, tratamento e monitoramento. Os avançados tratamentos contra o câncer, as ferramentas de diagnóstico de próxima geração e as novas soluções de saúde digitais são apenas algumas das áreas de foco”, comenta.

Ontário é responsável por mais de 50% da atividade econômica em ciências da vida no Canadá e por 51% dos gastos com pesquisa e desenvolvimento (P&D) nesse setor. Em 2014, o setor de ciências da vida exportou US$8,3 bilhões em produtos, o equivalente a 75% das exportações totais do setor.

O Discovery District, por exemplo, possui a maior concentração de institutos de pesquisa, incubadoras empresariais e serviços de apoio a empresas no Canadá. 9 mil importantes pesquisadores e técnicos operam no cluster de 37 institutos de pesquisa e nove hospitais universitários. Esses pesquisadores têm uma reputação de grandes avanços médicos e tecnológicos em áreas como câncer de mama, doenças cardiovasculares, doença de Alzheimer e fibrose cística.

Dentro da MaRs os empreendedores da área da saúde estão desenvolvendo soluções em quatro áreas principais:

  • Biotech e PharmaTerapias e tratamentos que salvam vidas e que visam uma gama de doenças;
  • Saúde e Bem-Estar Soluções de saúde física e mental que facilitam o bem-estar;
  • Saúde DigitalFerramentas digitais que conectam profissionais médicos, pacientes, registros e pesquisas,
  • Dispositivos médicos e DiagnósticosTecnologia que melhora a precisão no diagnóstico, monitoramento e tratamento médicos.

Dentro do MaRS Discovery District existe também, o programa certo para o momento do seu negócio. O MaRS Start program, por exemplo, é destinado para quem já possui um MVP e está testando seu modelo de negócios no mercado. No programa o empreendedor tem acesso a Workshops imersivos, relatórios de inteligência de mercado detalhados, mentoria com especialistas, códigos de desconto para eventos de networking/conferências e orientação especializada.

Para os empreendedores que já estão em um nível mais avançado, que já têm alguma força no mercado e estão em condições de expandir seus negócios nacionalmente ou globalmente, podem aplicar para o MaRS Growth program, tendo acesso a uma rede de potenciais investidores, clientes e parceiros estratégicos, mídia focada e promoção de relações públicas em mercados-chave, participação em grupos peer-to-peer, acesso prioritário ao espaço de escritórios existente e emergente no MaRS, entre outras facilidades.

Hoje a aceleradora trabalha com mais de mil empreendimentos ajudando-os a trazer seus produtos e serviços inovadores para os mercados nacionais e internacionais. Para finalizar, Richard deixou uma dica para os empreendedores que estão desenvolvendo soluções na área de saúde. “É uma longa jornada, tente fazer o maior número de conexão que puder. Muitas startups que procuram o MaRs, estão em busca de dinheiro, por isso é importante os empreendedores entenderem que os fundos e investidores, antes de aplicar dinheiro em qualquer negócio, vão querer ver o sucesso do projeto e acompanhar o processo de crescimento e só depois disso realmente investir dinheiro. O CEO da startup não é apenas o cara da tecnologia, ele será o garoto do marketing e de relações públicas também”.

Quer saber mais sobre o ecossistema de startups no Canadá, as iniciativas do governo para apoiar os empreendedores e sobre as oportunidades para os empreendedores brasileiros no país? Clique aqui e confira uma matéria com Todd Barett, cônsul-comercial de Ontário no Brasil.